• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

PSS Eetepas

Sectet - sex, 03/09/2021 - 11:01
03/09/2021

Resultados dos recursos interpostos

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga o resultado dos recursos interpostos. As justificativas dos recursos estão disponíveis no login e senha de cada candidato.

O resultado dos recursos pode ser acessado AQUI.

Para visualização das justificativas, clique AQUI

Categorias: Notícias

Círio 2021

Sectet - qua, 01/09/2021 - 14:08
01/09/2021

Sectet recebe visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou, na manhã desta quarta-feira (01), a sede da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). Na ocasião foi realizada uma celebração em alusão ao Círio 2021, em que foram lembrados os servidores e parentes de servidores que perderam a luta para a Covid-19, assim como foram feitos os agradecimentos pela vida dos que se recuperaram, em especial do titular da pasta, Carlos Maneschy.

O secretário aproveitou pra lembrar que a quadra nazarena representa muito mais do que a fé dos católicos paraenses, mas também sua cultura e história. Maneschy ainda ressaltou que, ao contrário do que muitos pensam, não existe um fosso entre fé e ciência, mas sim pontes. “O que existe entre elas são pontes. A fé conforta o espírito e a ciência é capaz de curar. A ciência nos faz avançar e a fé nos cobra permanentemente o exercício de valores como solidariedade e tolerância”, finalizou.

Categorias: Notícias

PSS Eetepas- resultado preliminar: aprovados, classificados e desclassificados

Sectet - sex, 27/08/2021 - 18:02
27/08/2021

 

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga a lista preliminar dos candidatos aprovados, classificados e desclassificados no processo seletivo. A interposição de recursos deve ser feita no dia 30/08/2021 por meio do site do sistema de seleção onde o candidato interessado deve entrar com seu login e senha.

A lista dos aprovados, classificados e desclassificados preliminarmente pode ser acessada AQUI.

O site do sistema para interposição de recursos pode ser acessado AQUI

Categorias: Notícias

Estado garante para Marituba construção de Centro Cultural e Poliesportivo e ensino superior

Sectet - sex, 27/08/2021 - 08:22
27/08/2021

O governador Helder Barbalho assinou no final da tarde desta quinta-feira (26) convênio com a Prefeitura de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, para a construção do Centro de Convenções Cultural e Poliesportivo do município. O objetivo é potencializar e desenvolver o turismo local, além de beneficiar quase 150 mil habitantes com um novo espaço de lazer. A programação também incluiu o anúncio de criação de novos cursos, por meio do Projeto Forma Pará; a concessão de microcrédito pelo Programa CredCidadão e a entrega de 50 benefícios do Programa Sua Casa para dezenas de famílias, no Ginásio Poliesportivo Municipal de Marituba

“Temos o compromisso de governar por todo o Pará. E poder estar aqui em Marituba, mais uma vez, firmando parceria, garantindo benefícios para a cidade, fazendo com que o governo do Estado possa estar presente, é uma forma de retribuir o que Marituba faz pelo Pará e, acima de tudo, ter a atenção, o carinho e o olhar para esta cidade continuar crescendo, poder gerar emprego e cuidar da sua população. É necessário que estejamos unidos por uma única causa: Marituba e o Pará”, destacou o governador, que estava acompanhado pela primeira-dama, Daniela Barbalho, secretários e parlamentares.

O projeto prevê a criação de um complexo esportivo, com a construção de uma pista de caminhada, quadra poliesportiva, playground, quiosques, academia ao ar Livre, fonte interativa e rampas de skate, além da criação de um complexo cultural, com a adequação de Feira de Artesanato e um Museu, e construção de auditório, praça de alimentação, posto policial e banheiros públicos. O Centro de Convenções será erguido em uma área de 52.350 metros quadrados, na Rodovia BR-316, onde hoje há um depósito de carros utilizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). A responsabilidade pela execução da obra será da Prefeitura local.

Ensino superior - Para a prefeita Patrícia Mendes, o complexo cultural e poliesportivo “aumentará a economia, que ajudará empresários e microempreendedores”. “Mudará a vida dos nossos jovens, pois trará cultura e lazer. A gente agradece ao nosso governador por sempre ter esse olhar generoso com a nossa Marituba. Hoje, sem dúvida alguma, é um dia que marcará a vida da nossa população”, afirmou a gestora municipal.

Ainda segundo Patrícia Mendes, outro benefício para o município é a oferta de cursos do Projeto Forma Pará, lançado em 2019 para promover cursos de nível superior em municípios onde não há campi de Instituições de Ensino Superior (IESs) públicas ou onde não há muitas opções. A meta é oferecer, em quatro anos, 4 mil vagas em todas as 12 regiões de Integração do Pará. O projeto é organizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). “O ensino superior agora, de verdade, chegará ao nosso município e ajudará nossos jovens a não ir mais a Belém, Ananindeua, e sim ter essa oportunidade no nosso município”, acrescentou a prefeita.

Crédito – O Programa CredCidadão permite o acesso a microcrédito para pequenos empreendedores. A iniciativa visa à valorização do empreendedorismo, a fim de gerar emprego, renda e fomentar melhor qualidade de vida. Os recursos são concedidos por meio de cartas de microcrédito, para que pequenos empreendedores possam expandir, melhorar ou começar um novo negócio.

Pavimentação - Em junho deste ano, o governador Helder Barbalho entregou a nova pavimentação da estrada da Pirelli, em Marituba, com 6 km de extensão, agora com asfalto novo e de qualidade. Ao todo, foram 22 km de pavimentação asfáltica executada no município por meio do programa estadual “Asfalto Por Todo o Pará”, executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). A iniciativa proporciona melhor qualidade de vida para a população.

Ainda em junho, o Estado e a Prefeitura de Marituba anunciaram um auxílio de R$ 200,00 para famílias que sobrevivem com menos de um salário mínimo por mês, em situação de vulnerabilidade.

Cidadania - A população de Marituba também já vê a concretização de uma das nove Usinas da Paz (UsiPaz) que estão sendo construídas na RMB e na região sudeste do Pará. As Usinas são complexos comunitários voltados à prevenção da violência, à inclusão social e ao fortalecimento comunitário.

As UsiPaz são vinculadas ao Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), que completou dois anos de execução em Marituba. A Usina da Paz no município, que já está na etapa final de obras, está sendo construída no bairro Nova União/São Francisco, devendo ser entregue ainda neste ano.

Texto: Michelle Daniel (NGTM)

 
Categorias: Notícias

Sectet realiza reunião com docentes da Uepa sobre Forma Pará

Sectet - qui, 26/08/2021 - 13:47
26/08/2021

“Se queremos olhar para um horizonte de desenvolvimento, temos que investir no nosso povo”. A afirmação é do titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy, durante reunião do programa Forma Pará com docentes da Universidade do Estado do Pará (Uepa), ocorrida na manhã desta quinta-feira (26), no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa.

Além do secretário, participaram da mesa de abertura a adjunta da Sectet, Edilza Fontes; o reitor da Universidade, Clay Chagas; o coordenador do Forma Pará pela Uepa, professor Messias Furtado; e o representante do convênio Sectet/Uepa, professor Francivaldo Nunes.

Na ocasião, Edilza Fontes apresentou o programa aos docentes, ressaltando que a Uepa é uma das principais parceiras, ofertando, com a inclusão da chamada 2021 do Forma Pará, um total de 16 turmas. A secretária adjunta ainda destacou que o programa já atua em 52 munícipios, em 11 das 12 regiões de integração do estado.

Lei complementar 133

Ela ressaltou ainda que, durante os três anos de programa, o governo do estado já investiu 58 milhões de reais no Forma Pará. Edilza Fontes explicou que isso só foi possível diante do esforço do governo que conseguiu, junto à Assembleia Legislativa do Estado (Alepa), a aprovação da Lei Complementar no 133, publicada em 6 de novembro de 2020.

A referida lei determina que pelo menos 20% (vinte por cento) dos recursos da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) destinados ao estado sejam reservados para aplicação em atividades relativas à diversificação econômica, ao desenvolvimento mineral sustentável e ao desenvolvimento científico e tecnológico.

Programa de Estado

Dessa forma, o titular da Secretaria aproveitou para anunciar que, em breve, a Alepa também votará um Projeto de Lei (PL) que transforma o Forma Pará em programa de Estado, podendo prosseguir ao longo tempo, independentemente das mudanças de governo.  Carlos Maneschy completou agradecendo e reconhecendo o apoio da Uepa que é parceira da Sectet não somente no Forma Pará, como em outras ações, a exemplo de atividades desenvolvidas no programa estadual Territórios pela Paz (TerPaz).

Ainda durante o encontro, o reitor da Uepa ressaltou o compromisso e sensibilidade de Maneschy em relação à questão da ciência e educação, reforçado pelo comprometimento do governador Helder Barbalho, relembrando que o chefe do Executivo sempre envolveu a Uepa para que lhe desse subsídios nas tomadas de decisão durante os períodos mais críticos da pandemia.

Chagas ainda considera o Forma Pará um dos programas mais acertados do atual governo por levar educação superior a quem não tinha acesso antes. “O Forma Pará leva educação superior onde as universidades não conseguem chegar fisicamente, rompendo barreiras para os jovens que não têm como se deslocar de seus municípios para fazer um curso de nível superior”, comemorou.

Forma Pará

O Forma Pará é uma ação do governo que visa reduzir o déficit de acesso à formação superior, principalmente, entre os jovens, além de mobilizar esforços para aumentar o número de cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior (IES) públicas no estado. O programa é executado de maneira inovadora, unindo esforços do governo do Pará, IES públicas, prefeituras e organizações sociais.

Para os moradores dos municípios atendidos, assim como da região, o Forma Pará representa uma porta de acesso à qualificação profissional. A cada etapa, são atendidas as demandas de determinado número de municípios com novos cursos em localidades diferentes. O programa já conta com a parceria de todas as IES Públicas presentes no estado.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)
Fotos: Nailana Thiely (Ascom/Uepa)

Categorias: Notícias

Programa Forma Pará realiza seminário com aldeias indígenas de Bom Jesus do Tocantins

Sectet - qua, 25/08/2021 - 16:49
25/08/2021

“Um indígena sem sua cultura é como um branco qualquer. E a nossa língua é fundamental para nossa cultura”. A frase dita pela professora indígena Ana Parkatêjê representa o sentimento das lideranças indígenas presentes no Seminário sobre Educação Indígena no Forma Pará, promovido nesta segunda-feira (23) pela prefeitura do município de Bom Jesus do Tocantins, sudeste paraense, e pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) responsável pelo Forma Pará, programa do governo do estado.

“Nós viemos aqui para ouvir as aldeias. São elas que irão propor qual curso o Forma Pará vai ofertar para os indígenas” informou a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, na mesa de abertura. Ela explicou que ao conversar com o prefeito do município, João Rocha, ele tomou a iniciativa, prontamente acatada pela secretaria, de realizar o seminário para ouvir os indígenas. “Queremos fazer o Forma Pará cada vez mais dialogado com os municípios e suas comunidades”, enfatizou Edilza Fontes, gestora do programa.

No município de Bom Jesus do Tocantins está localizada a Terra Indígena (T.I) Mãe Maria, do povo Gavião do Pará, que abrange 19 aldeias, divididas em três grupos: Parkatêjê, Akrãtikatêjê e Kyikatêjê. 

Língua – A criação de um curso superior que preserve e divulgue para as novas gerações a língua jê-timbira makrojê, do povo Gavião do Pará, foi o principal resultado do Seminário. A decisão foi tomada pela ampla maioria dos líderes presentes no clube Oliver Fest. “A educação é fundamental. Nossa preocupação é com a fala, com a cultura, com a geração que vai vir. Os cursos devem vir para complementar um conhecimento tradicional. O principal objetivo é a nossa cultura”, afirmou Tuxati Parkatêjê.

O diretor do departamento indígena da prefeitura de Bom Jesus, Katê Parkatêjê, ao abrir a mesa específica que discutiu o tema, também manifestou a vontade de ter um curso para a preservação da língua materna de seu povo.

“Este momento é histórico em Bom Jesus do Tocantins. Estamos tratando de educação indígena na sede do município. O nosso município ficou muito tempo esquecido, assim como as aldeias. Mas agora, junto com o governo do estado, vamos investir também na educação superior dos indígenas”, ressaltou o prefeito João Rocha. Ele destacou ainda a importância de ouvir as aldeias para definir quais cursos serão ofertados e onde eles serão realizados.

Democratização - O secretário de educação do município, Gilberto Pontes, frisou a preocupação dos governos estadual e municipal com a educação. “Antes o acesso ao ensino superior era para poucos. Estamos alegres que agora temos governos, tanto municipal como estadual, estreitando a ponte para alavancar o ensino do nosso povo”, enfatizou o secretário municipal.

O reitor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Francisco Ribeiro, falou da importância da discussão para democratização do acesso à universidade. “A educação é fundamental para diminuir as desigualdades sociais e o Forma Pará representa a democratização do acesso ao ensino superior”, declarou o reitor. Kátia Silene C. Valdenilson, cacique do povo Gavião Akrãtikatêjê, concordou que a educação é o caminho para avançar e ter perspectivas para o futuro. “Eu acredito que o Forma Pará veio para nos ajudar”, disse a cacique Kátia.

Também estiveram presentes no evento a vice-reitora da Unifesspa, Lucélia Cavalcante, e a representante do Núcleo de Formação Indígena (Nufi) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Aline Lima. Elas falaram, em linhas gerais, sobre o trabalho desenvolvido em suas instituições e de como poderiam atender às demandas dos indígenas. A representante da Federação dos Povos Indígenas do Pará (Fepipa), Concita Sompré, fez parte da mesa como mediadora das demandas das aldeias presentes.

Todos tiveram oportunidade de falar e expor suas reivindicações até se chegar ao consenso sobre a preservação da língua materna do povo Gavião do Pará. Como o curso não existe ainda, os indígenas apresentarão à prefeitura, em 30 dias, nomes de titular e suplemente representando cada uma das aldeias numa comissão que irá discutir a formatação do curso junto com a instituição escolhida para ofertar as vagas do curso, previsto para a chamada 2023 do Forma Pará.

Também será discutida com as aldeias a oferta de um curso já na chamada do ano que vem, com edital que será lançado no início de 2022. O Forma Pará já oferta em Bom Jesus o curso de Ciências Contábeis, da Unifesspa, que está em fase de habilitação da matrícula dos alunos aprovados no processo de seleção realizado em julho. Na chamada 2021, que terá edital publicado em outubro, será ofertado o curso de Agroecologia, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA).

Texto e fotos: Jeniffer Galvão

Categorias: Notícias

StartUp Pará

Sectet - ter, 24/08/2021 - 08:12
24/08/2021

StartUp Pará tem cinco empresas selecionadas em primeira etapa

Cinco empresas ligadas ao programa StartUp Pará foram aprovadas na primeira etapa do Programa Sinergia da Jornada Amazônia, uma iniciativa nacional coordenada pela Fundação Certi. A aprovação dessas empresas mostra a importância do investimento do governo em ações de tecnologia e empreendedorismo.

O governo vem investindo em ações de tecnologia e empreendedorismo, e o resultado desses esforços é a aprovação de cinco negócios inovadores ligados ao Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá na primeira etapa do Sinergia da Jornada Amazônia, que busca conectar e dinamizar os ecossistemas de inovação da região, gerando valor econômico para a floresta, por meio do empreendedorismo inovador sustentável.

O programa StartUP Pará, que é executado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) e pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), tem como objetivo de identificar a vocação do ecossistema de empreendedorismo do Estado. 

Além de promover um ambiente político, econômico e institucional favorável ao empreendedorismo inovador e estimular o surgimento de empresas com modelo de negócios inovadores. As principais ações do programa são o apoio financeiro, apoio qualitativo (capacitação tecnológica e fornecendo benefícios qualitativos) e o mapeamento do ecossistema de inovação de empresas. 

Neste primeiro momento do StartUP Pará, as empresas estão recebendo capacitações e orientações. Após a avaliação final, as startups podem ser contempladas na modalidade de novos negócios com até R$ 80 mil e na modalidade aceleração com até R$ 200 mil.

A coordenadora do StartUp Pará, Maria Trindade, ressalta que o programa contribui com a inovação e transformação de conhecimento e ideias em negócio. 'Dessa forma, essa iniciativa poderá resultar na manutenção e ampliação da participação no mercado de negócios inovadores ou de base tecnológica, na melhoria da qualidade de bens ou serviços. Além do aumento da capacidade produtiva no desenvolvimento econômico do estado, para gerar soluções que poderão impactar de forma positiva na qualidade de vida de todos os paraenses", avalia.

A empresa BRFLOR, uma das cinco selecionadas, trabalha com o desenvolvimento de plataformas voltadas à otimização e gestão de empreendimentos de base florestal. Atualmente, possui um sistema de rastreabilidade de madeira, dividido em dois módulos: Floresta, para empresas que realizam o Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) em florestas sob concessão, e Indústria, como serrarias e unidades de beneficiamento da madeira.

A coordenadora do projeto da BRFLOR, Sabrina Freitas, ressalta que o StartUP Pará mostra o reconhecimento da tecnologia da empresa e ter passado no primeiro ciclo do Programa Sinergia da Jornada Amazônia só demonstra a relevância do manejo florestal. "O programa mostra o reconhecimento da nossa tecnologia, onde a aceleração catalisa o processo através do investimento e fazendo isso acontecer de forma mais rápida. Além disso, o sistema de rastreabilidade da madeira tropical da BRFLOR foi criado em função do cenário de demanda e necessidade de conservação das florestas e a agenda climática. Um sistema escalável que possa ser usado para rastrear a madeira e apoiar aqueles que fazem o combate ao desmatamento, a degradação de florestas e, consequentemente, reduzir as emissões de carbono", comenta.

A empresa JAMBU SINIMBU, outra selecionada, surgiu da enorme demanda de pessoas de várias regiões pelo jambu, a planta amazônica conhecida pelo sabor e estímulos sensoriais. Como a planta in natura é muito perecível e volumosa, de difícil transporte, a empresa resolveu criar soluções e explorar os variados potenciais do Jambu. Após anos de pesquisas e apoios institucionais, a instituição conta com uma variada cartela de produtos: desde a cachaça de jambu com cumarú, molho de pimenta, conversas, entre outros. Através dos produtos que mesclam tradição, produção artesanal e sustentabilidade, a empresa consegue levar a experiência tipicamente amazônica do jambu para qualquer lugar.

Tatiana Sinimbu, proprietária da empresa, ressalta que o seu objetivo é levar a experiência do jambu para os quatro cantos do mundo, além de estar muito feliz de fazer parte do programa StartUp Pará.

“O trabalho da minha empresa é levar a experiência do jambu para os quatro cantos do mundo e fazer o mundo tremer. Eu estou adorando fazer parte do StartUp Pará, eles estão me dando a mão e ajudando nessa empreitada. Os professores que ministram as capacitações estão sempre dispostos para nos ajudar. Eu fico muito feliz que o governo tem o interesse de criar possibilidades para o empreendedorismo, isso me deixa muito feliz”, confirma.

Texto: Carol Menezes (Secom)
   

Categorias: Notícias

Governo Digital já tramitou mais de 9 milhões de processos administrativos eletrônicos

Prodepa - ter, 24/08/2021 - 00:51

 

Entre as frentes de trabalho para a modernização institucional, o Governo do Pará implantou o Processo Administrativo Eletrônico (PAE) em agosto de 2019. Desde então, já foram tramitados mais de 9.226.993 processos entre as diversas repartições, promovendo agilidade e transparência no serviço público. Além da redução de custos com logística de transporte de documentação física, energia elétrica e papel nas impressões, o ganho é ambiental, administrativo e financeiro.

Tags: #Prodepa#PAE4.0#PAE#Seplad#TecnologiaaServiçodoCidadão
Categorias: Notícias

StartUp Pará realiza workshop

Sectet - seg, 23/08/2021 - 09:14
23/08/2021

Na última terça-feira (17/08), teve o início do Workshop de Inovação em Governo, Implementação e Compras de Soluções Inovadoras, apoiado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA), como parte das atividades de qualificação do StartUP Pará, voltadas para os órgãos estaduais envolvidos com a temática.  

Dessa maneira, ressalta-se, que o objetivo é desenvolver uma trilha formativa para servidores públicos que queiram se aprofundar na temática de compras públicas de soluções inovadoras. Para isso, está sendo realizado um conjunto de atividades para trazer os principais conceitos relacionados a compras e implementação de soluções inovadoras, tanto sob a ótica de servidores públicos como também de empreendedores.

Os encontros ocorrerão das 9h às 10h30, entre os dias 17/08/2021 e 16/09/2021, no formato on-line (ministrantes), com equipe de apoio local, presencial, na FAPESPA. Cabe citar que participam servidores da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas - FAPESPA, Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional, Superior e Tecnológica – SECTET e a Escola de Governança Pública do Estado do Pará - EGPA. 

O evento contará com palestras elaboradas por profissionais renomados, tais como: Felipe Maruyama, Doutorando e Mestre em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Atualmente, é Diretor de Inovação em Governo do Impact Hub, à frente da implementação e da operação do IdeiaGov, hub de inovação de governo do Estado de São Paulo. Também atua como pesquisador associado do Observatório da Inovação e Competitividade (OIC) e do Laboratório de Gestão de Inovação (LGI), além de ser idealizador do FailHub, movimento com objetivo de compartilhar as falhas e erros do ecossistema de empreendedorismo e inovação.

Gabriel Romitelli, Advogado. Mestre e Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FDRP-USP). Coordenador de Implantação de Soluções Inovadoras no Impact Hub, apoiando a execução do Programa de Inovação em Governo do Programa IdeiaGov, hub de inovação do Governo do Estado de São Paulo. Coordenador e pesquisador colaborador do Núcleo Jurídico do Observatório de Inovação e Competitividade do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Pós-graduando em Propriedade Intelectual, Direito do Entretenimento, Mídia e Moda pela ESAOAB-SP.

Bruno Martinelli, Graduado e Mestre em Gestão de Políticas Públicas pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP). Coordenador de Inovação e Administração Pública no Impact Hub, executando suas atividades no Programa IdeiaGov. Atua com inovação em governo desde 2017. Foi líder de projetos de inovação no Laboratório de Inovação da Prefeitura de São Paulo e assessor de gabinete na Fundação CASA-SP.

Em depoimento, Maria Trindade – Coordenadora do Programa StartUP Pará, disse: “Quanto mais somarmos experiências e aprendizado, mais conseguiremos avançar nessa missão de fazer acontecer a inovação no estado do Pará.”

Texto e fotos: Ascom/Fapespa

Categorias: Notícias

IFPA inicia processo de habitação dos calouros do Forma Pará em cinco municípios

Sectet - sex, 20/08/2021 - 14:45
20/08/2021

Os estudantes aprovados nos cursos ofertados pela chamada 2020 do programa Forma Pará nos municípios de Cachoeira do Piriá, Dom Eliseu, Marituba, Muaná e Novo Repartimento devem fazer a habilitação para a matrícula no período de 23 a 30 de setembro de acordo com a convocatória do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) publicada no site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), responsável pelo processo seletivo especial.

Confira qual a documentação necessária e os locais e horários de atendimento AQUI.

Categorias: Notícias

PSS Eetepas: anulação parcial do resultado preliminar

Sectet - sex, 20/08/2021 - 13:55
20/08/2021

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (SECTET), por meio de sua autoridade superior, INFORMA que, por motivo de ordem técnico-operacional, SERÁ ANULADO PARCIALMENTE O RESULTADO PRELIMINAR DO PSS 001/2021 PUBLICADO no dia 18 de agosto de 2021. Confira  AQUI

Categorias: Notícias

Estudantes de Goianésia se preparam para a seleção do Forma Pará

Sectet - sex, 20/08/2021 - 11:18
20/08/2021

Os cursos ofertados pelo programa Forma Pará, do governo do estado, movimentam os estudantes do município de Goianésia, no sudeste paraense. Nesta quarta-feira (18), a aula inaugural do cursinho gratuito ofertado pela prefeitura contou com a participação de pessoas que já são alunas do Forma Pará, de calouros e dos que estão iniciando a preparação para o processo seletivo especial do programa, que é desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet).

O titular da secretaria, Carlos Maneschy, participou do evento, onde falou sobre a importância do Forma Pará para o desenvolvimento do estado. “Este é um programa do governo do estado, do governador Helder Barbalho, que promove acesso ao ensino superior nos municípios. Saudamos os estudantes, esperando que possam ingressar na universidade e possam realmente transformar as suas vidas. É isso que queremos, é isso que o governo quer é assim que será”, ressaltou o secretário.

Também presente ao evento, o presidente da Fundação Amazônia de Apoio a Estudos e Pesquisas (Fapespa), Marcel Botelho, destacou que a oportunidade oferecida pelo governo do estado é mais um passo decisivo para o desenvolvimento do Pará. “A oportunidade de ter acesso a cursos de nível superior de qualidade irá repercutir na cadeia produtiva do município, no desenvolvimento das pessoas e da economia. Sem dúvida nenhuma uma prosperidade incrível aguarda essas pessoas aqui em Goianésia”, declarou.

Cursos – Em 2019, na primeira chamada do programa Forma Pará, foi ofertado em Goianésia o curso de Engenharia Civil, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Na chamada de 2020, que teve o resultado da seleção divulgado no último dia 6 de agosto, foram aprovados os alunos do curso de Agronomia, que será ministrado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) no município. 

“Nossa cidade cresce, dispara no agronegócio e o curso de Agronomia vem na hora mais oportuna possível. Agora temos nossos cursos superiores e estamos tratando de novas oportunidades que virão para o nosso município em parceria com o governo o estado. Nosso muito obrigado”, disse o prefeito de Goianésia, Francisco David Leite Rocha, o Pastor Davi.

Na chamada 2021 do programa, que tem edital previsto para ser lançado em outubro, Goianésia será contemplado com o curso de Enfermagem, da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O secretário municipal de educação de Goianésia, Lindomar Pereira, falou da alegria em receber o secretário Carlos Maneschy, representando o governo do estado, no momento da abertura do cursinho que prepara os alunos que irão fazer o vestibular de Enfermagem do Forma Pará. “É uma realização de um sonho para Goianésia. É uma alegria muito grande poder estar oportunizando aos nossos jovens munícipes o ingresso no ensino superior”, comemorou.

O cursinho municipal “Prepara” é realizado pela prefeitura de Goianésia em convênio com a Universidade Aberta do Brasil (UAB). Segundo a diretora da UAB, Cristina Lima, estão inscritos no cursinho 200 alunos e há uma lista de espera com mais 50 candidatos. “O objetivo é aprovar o maior número de estudantes moradores do município. Temos conseguido que cerca de 90% das vagas ofertadas pelo Forma Pará sejam preenchidas por moradores daqui”, enfatizou a diretora.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Reginaldo Abreu (Fapespa)

Categorias: Notícias

Governo confirma compromisso com a educação e lança Enem Pará Digital 2021

Sectet - sex, 20/08/2021 - 11:08
20/08/2021

Na noite da última quinta-feira (19), o Governo do Estado confirmou mais uma vez o compromisso com a educação. Foi realizada ao vivo a aula inaugural do Enem Pará Digital 2021. A iniciativa faz parte do Polo Metropolitano Pré-Enem e vai garantir o acesso a diversos conteúdos preparatórios ao Exame para todos os alunos das redes municipal, federal e particular, além do público externo em geral.

O Enem Pará Digital é desenvolvido em parceria pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc), com apoio do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá) e da Universidade Federal do Pará (UFPA).

A aula inaugural foi apresentada pelo professor Yuri Santiago, coordenador da plataforma desenvolvida pela Sectet; e pelo professor Diego Maia, coordenador de ações Pré-Enem digital da Seduc. Na ocasião, foram apresentados os professores que vão ministrar as aulas na plataforma. Logo em seguida, os estudantes já puderam assistir às primeiras de química, com o professor Anderson Marques; e de matemática, com o professor George Christ. 

Novidades

Lançado em 2020, o Enem Pará Digital traz novas funcionalidades em 2021. Entre os principais destaques, está o lançamento do aplicativo do projeto, além de aulas em libras e um sistema de inteligência artificial para avaliação constante e programação automática de reforço, com aulas e exercícios extras. No ano passado, mais de 10 mil alunos de todas as regiões do estado foram beneficiados com os serviços da plataforma.

Para o professor Yuri Santiago a plataforma permite diminuir as diferenças entre os estudantes de maior e menor pode aquisitivo. “Mostra a preocupação do governo do estado com a diferença entre aquelas pessoas que têm acesso à formação via internet, por meio de plataformas, e outras pessoas que não têm. Sabemos que existem desafios, como a necessidade de equipamentos melhores, mas é um esforço que o governo vem fazendo para conseguir disponibilizar um conteúdo de qualidade para todos os estudantes”, destacou.

 A inscrição e o uso da plataforma são gratuitos e nela os estudantes podem assistir às aulas de todas as disciplinas do Enem no computador, tablet ou smartphone a qualquer hora e em qualquer lugar. Os estudantes podem ter acesso ao Enem Pará Digital AQUI.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Projeto Mapas Digitais do TerPaz realiza levantamento de campo no bairro do Benguí

Sectet - qui, 19/08/2021 - 10:30
19/08/2021

Iniciaram nesta quarta-feira (18) os trabalhos de campo do projeto Mapas Digitais no bairro do Benguí, em Belém. O projeto é desenvolvido pelo governo do estado por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceira com a Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da Universidade Federal do Pará (UFPA) realizado nos sete bairros atendidos pelo Programa Territórios Pela Paz (TerPaz).

Para explicar a dinâmica do trabalho e solicitar apoio às equipes quer percorrerão o bairro durante toda a semana foi realizada, na tarde desta terça-feira (17), uma reunião com as lideranças comunitárias do Benguí, na Escola Estadual de Ensino Fundamental (EEEF) Marilda Nunes. “Posso dar apoio acompanhando as equipes nas quadras próximas da minha residência”, prontificou-se o professor Diego Teófilo, um dos líderes comunitários presentes à reunião.

Mapeamento – O coordenador do Mapas Digitais, Paulo Melo, explicou como funciona o projeto e o aplicativo que reúne todas as informações levantadas nos bairros atendidos pelo programa TerPaz. Ele esclareceu que são levantadas informações quadra a quadra, identificando onde ficam logradouros públicos e privados como postos de saúde, escolas, paradas de ônibus, supermercados. Também são registradas informações ambientais como ruas sem pavimentação, sem iluminação, terrenos baldios, locais de descarte irregular de lixo, entre outros. 

O coordenador enfatizou que são registrados não apenas os problemas, mas também as potencialidades dos bairros, com suas vendas, comércios, prestação de serviços. “Inclusive o aplicativo TerPaz Map permite a interação, possibilitando aos moradores enviar informações sobre seus pequenos comércios, como horário de atendimento e serviços de entrega”, adiantou Paulo Melo.

A gestora do TerPaz no Benguí, Juliana Chaves, destacou o forte movimento popular que o bairro registra e informou que as associações de moradores e projetos culturais também serão mapeadas e registradas no aplicativo. “Todo esse potencial cultural e de participação popular será registrado pelo Mapas Digitais e depois será objeto de detalhamento por meio de outro projeto de cartografia social”, anunciou Juliana.

Outra narrativa – Atento às nuances do Mapas Digitais, o professor Diego Teófilo destacou que o projeto possibilita outra narrativa sobre o bairro. “Além do estigma da narrativa da criminalização, esse projeto mostra outra narrativa que é sobre a vida do bairro, sua economia popular e vida cultural”, identificou o morador.

Ele também destacou que as informações levantadas podem ser usadas como subsídio para a elaboração de políticas públicas e criação de equipamentos públicos dos quais o bairro seja carente como espaços para a prática de esporte e lazer.

Concordando com Diego, o também professor Antônio Geovanys de Oliveira ressaltou que “com os dados levantados pelo projeto, podemos identificar as necessidades dos bairros e cobrar das autoridades e gestores municipais as políticas públicas de que precisamos”, disse manifestando interesse de que o projeto chegue logo no vizinho bairro do Mangueirão, onde mora.

TerPaz Map – O aplicativo do projeto Mapas Digitais está sendo finalizado e já conta com as informações sobre os bairros da Cabanagem e Jurunas, em Belém; Icuí, em Ananindeua e Nova União, em Marituba. Até o final deste mês o levantamento deve ser concluído no Benguí, Guamá e Terra Firme.

O lançamento do aplicativo será feito durante a inauguração da Usina da Paz do bairro do Icuí, prevista para o mês de setembro. “Inicialmente o aplicativo ficará disponível para o sistema androide e depois para o IOS”, informou o coordenador Paulo Melo.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Erlon Modesto (estagiário Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

PSS Eetepas: resultado preliminar

Sectet - qua, 18/08/2021 - 17:09
18/08/2021

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga a lista preliminar dos candidatos aprovados no processo seletivo. A interposição de recursos deve ser feita nesta quinta-feira (19/08/2021) por meio do site do sistema de seleção onde o candidato interessado deve entrar com seu login e senha.

A lista dos aprovados preliminarmente pode ser acessada AQUI.

O site do sistema para interposição de recursos pode ser acessado AQUI

Categorias: Notícias

Forma Pará oferta duas mil oportunidades de ingresso na Educação Superior em 2021

Sectet - qua, 18/08/2021 - 09:21
18/08/2021

A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) lançou, na primeira quinzena de agosto, o edital de habilitação de matrículas para os alunos selecionados do Forma Pará, programa do governo do Estado que tem expandido o ensino superior para todos os municípios. Coordenada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), a iniciativa já alcançou alunos de 56 cidades paraenses. 

Lançado em 2019 para reduzir o déficit de acesso de jovens e adultos na formação superior, além de aumentar o número de cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior (IES) públicas do estado, de forma inovadora o Forma Pará atinge munícipios onde não há campus de universidades públicas ou que não há determinados cursos. Só neste ano de 2021 são ofertadas mais de duas mil vagas.

"A nossa meta era ofertar quatro mil vagas em quatro anos, e já vamos chegar a esse número em três anos, pois a chamada 2021 vai disponibilizar mais duas mil vagas. Costumo dizer que, diante da demanda que temos, esse número pode parecer pouco, mas com absoluta certeza é muito mais do que foi feito antes", reconhece o titular da Sectet, Carlos Maneschy. 

O secretário reforça que o investimento do governo na oferta de cursos de Nível Superior nos municípios demonstra o compromisso dessa gestão com o desenvolvimento do Estado, pois entende que esse desenvolvimento só será plenamente alcançado por meio da educação e da formação da população. 

"Nosso desejo é que as pessoas possam ter acesso ao Ensino Superior e assim mudar suas vidas para melhor. Na verdade, cria-se um círculo virtuoso, pois mudam suas vidas, de suas famílias e de suas comunidades também", avalia o gestor.

Desenvolvimento - Secretária adjunta da pasta, Edilza Fontes, é gestora Forma Pará. “A intenção é a formação de jovens e adultos, mas para que também os alunos fiquem nos seus municípios ou na microrregião quando concluírem o curso. É um programa que parte da concepção de que os municípios têm de ser desenvolvidos. Por exemplo, o município de Salinas tem o curso de Turismo porque é a atividade principal, nós pensamos muito no desenvolvimento da região. Muitos prefeitos pedem cursos voltados para as atividades principais do município", relata.

Feito o pedido, a Sectet observa uma instituição mais próxima que pode oferecer o curso e entra em contato e, com isso, começa um processo de negociação para saber se tem como oferecer o curso. Depois que a instituição confirma que pode ofertar, a Secretaria promove uma visita técnica para observar o local onde a graduação será ministrada, depois é avaliada e é feito um convênio da Sectet com as prefeituras. O governo estadual financia e a Sectet faz o convênio com as universidades.  
 
"Hoje temos um programa consolidado, nós estamos em 56 municípios, com 84 turmas. Em 2019, na primeira chamada, alcançamos 23 turmas, em 15 municípios. Na chamada de 2020 alcançamos mais de 23 turmas, em 20 municípios. Neste ano, o vestibular será em outubro, alcançaremos 23 municípios, com 33 turmas", comemora Edilza.

Durante a pandemia, as aulas presenciais foram suspensas, mas os alunos continuaram com as aulas de forma remota. Para garantir que todos tivessem acesso às aulas, foram entregues, pelo governo do Estado, cerca de mil chips com 20 gigabytes de internet para os estudantes do Forma Pará.

Experiências - Isabel Farias, de 19 anos, mora no distrito de Mosqueiro, em Belém, e é estudante de Licenciatura em História, da Universidade Federal do Pará (UFPA). Ela ressalta que o programa ajuda a realizar um sonho.
 
"Conheci através de um colega que trabalha na UFPA, ele me informou sobre o processo seletivo, que me chamou bastante atenção. Teve inclusive a opção de cota para alunos que sempre estudaram em escola pública, muito bem pensado. O Forma Pará me ajudou a realizar o sonho de cursar o Ensino Superior e é de extrema importância para mim", admite a jovem.

Manoel dos Santos, de 51 anos, reside no município de Melgaço, no Marajó. Ele é estudante de Educação Física, da Universidade do Estado do Pará (Uepa), sua segunda formação superior. “Conheci o programa através de grupos de WhatsApp de Educação, estou na minha segunda formação, já sou formado em Letras. Fiz a prova concorrendo com mais de 300 pessoas, então ter conquistado a vaga é muito importante, porque é um curso muito concorrido nas universidades públicas e a nota de corte é alta. O programa possibilita que a gente fique no nosso município, não precisamos sair do nosso domicílio para estudar em outra cidade, elogia o aluno.

Texto: Carol Menezes (Secom)

Categorias: Notícias

Mudança no cronograma do Edital PSS das Eetepas

Sectet - seg, 16/08/2021 - 17:05
16/08/2021

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833), COMUNICA ALTERAÇÃO NO ANEXO I, que contém o cronograma. Confira as novas datas AQUI

Categorias: Notícias

Prorrogado o período de inscrições para o PSS das Eetepas

Sectet - ter, 10/08/2021 - 16:28
10/08/2021

Por motivo de falhas técnicas no sistema, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) prorroga o período de inscrições ao Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação temporária de professores para Escolas Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepas). 

As inscrições, que se encerrariam nesta quarta-feira (11), foram prorrogadas até as 23h59min59seg de sexta-feira, 13/08/2021.

Categorias: Notícias

Forma Pará divulga resultado do processo seletivo da chamada 2020

Sectet - seg, 09/08/2021 - 16:11
09/08/2021

Foram divulgadas neste final de semana as listas com os aprovados no processo seletivo do Programa Forma Pará, chamada 2020, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica – Sectet. Os nomes dos aprovados podem ser consultados no site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), responsável pelo processo de seleção. Foram ofertadas 21 turmas em 20 municípios do estado.

“Nossos parabéns a todos os aprovados. Desejamos que aproveitem ao máximo a oportunidade de fazer um curso superior no município ou região onde moram. E aos que não conseguiram a aprovação, a minha mensagem é a de que não desistam, pois vamos abrir novas turmas”, incentiva a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, gestora do Programa Forma Pará.

Oportunidade - Manoel Carlos Pereira Lopes foi aprovado para fazer o curso de Pedagogia, ofertado pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), em Itupiranga, no sudeste do estado. Segundo ele, o curso de Pedagogia era muito desejado pelos moradores e a oferta de vagas no próprio município é uma oportunidade para quem não tem condições de fazer um curso superior em outra cidade.

“É muito importante essa parceria entre o governo do estado e os municípios porque traz o Estado para o interior. Sempre que essa parceria acontece, temos muitos benefícios para a sociedade”, ressaltou Manoel Lopes logo depois da prova de seleção realizada no dia 4 de julho/2021.

A moradora de Ulianópolis, Ariadne Assunção Xavier, é uma das 50 pessoas aprovadas para fazer o curso de Agronomia, ofertado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) no município por meio do Forma Pará. Ao terminar a prova de seleção ela estava confiante na aprovação, confirmada na lista divulgada na última sexta-feira à noite. “Agronomia é um curso muito bom para o nosso município”, disse a estudante.

Outro aprovado em Ulianópolis foi José Henrique Silva da Cunha, que viu no curso a oportunidade de crescer na empresa em que trabalha. “Essa é uma boa oportunidade para o município, que vem crescendo cada vez mais nesse ramo e é muito bom um curso superior para preparar o pessoal”, destacou o agora calouro da Unifesspa.

Matrículas – A coordenação do Forma Pará está em contato com os municípios, as instituições de ensino e a Fadesp para definir períodos, locais e formas de matrícula, assim como a data de início das aulas. Serão publicados editais com todas as orientações para que os alunos possam fazer as matrículas em cada instituição.

O Forma Pará é um programa do governo do estado que visa aumentar a oferta de vagas em cursos de nível superior, levando oportunidade a municípios onde não há campus de universidades públicas ou onde não há oferta de determinados cursos. Com o edital de 2021, previsto para ser publicado em outubro, o Forma Pará chegará a mais de 50 municípios de dez regiões de integração do estado.

Confira as litas dos aprovados AQUI.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

StartUP Pará apresenta o aplicativo e entrega kits personalizados aos empreendedores

Sectet - seg, 09/08/2021 - 13:42
09/08/2021

O Programa StartUP Pará está divulgando o aplicativo que traz o portfólio dos empreendimentos selecionados em sua primeira chamada, no intuito de divulgar para outras empresas, clientes e consumidor final o que as Startups do programa já estão validando.

É possível conhecer detalhes dos produtos, serviços ou processos, ter acesso aos contatos de cada empreendedor (nome, e-mail, telefone, website, redes sociais), bem como conhecer um pouco mais do que eles fazem, a partir de notícias e outras referências publicadas na imprensa. Para a construção da solução, os participantes foram convidados a preencher um formulário de atualização a partir do qual foi estruturada a base de dados que alimenta o aplicativo.

Diante disso, para o lançamento do aplicativo, dentro da programação de 14 anos da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas – FAPESPA, na manhã da última quinta-feira (05/08/2021), os empreendedores foram convidados para conhecer a Fundação e, durante o evento, foram recebidos pelo Diretor-Presidente Carlos Maneschy e membros do comitê Gestor do programa, os quais estavam entregando aos empreendedores presentes em um kit personalizado do Programa StartUP Pará.

Cabe citar que, durante o encontro, o Diretor-Presidente mencionou sobre o empreendedorismo inovador que o estado está amadurecendo de forma crescente e segura, com um futuro promissor, visto que o Governo do Estado do Pará aprovou a Lei Complementar Nº 133, de 6 de novembro de 2020, que trata sobre a destinação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) no estado, que destina 25% (vinte e cinco por cento) para promoção e apoio a startups e micro e pequenas empresas inovadoras e/ou de base tecnológica, e cria a possibilidade de garantir novos apoios, inclusive de dobrar o número de empreendimentos para a segunda edição do Programa estadual, o StartUP Pará e outras formas de benefícios.

Além disso, ressalta-se que o estado do Pará entra para o restrito e seleto grupo de estados que possuem regulamentação completa sobre CT&I, pelo Decreto Estadual Nº 1.713, de 12 de julho de 2021, que regulamenta a Lei de Ciência, Tecnologia e Inovação, viabilizando a criação de inúmeros mecanismos e instrumentos que proporcionam segurança jurídica ao gestor para atuar em prol do tema, por meio do qual a administração pública direta estadual, as agências de fomento e as ICT/PA públicas poderão apoiar a criação, a implantação e a consolidação de ambientes promotores da inovação, como forma de incentivar o desenvolvimento tecnológico, o aumento da competitividade e a interação entre as empresas e as ICT.

Portanto, entende-se a grande importância da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas, em conjunto com Governo do Estado do Pará, em apoiar o empreendedorismo através de programas como esse. 

O aplicativo está disponível em versão para celular, tablets, desktop e Navegador.

As informações dos empreendimentos também estarão disponíveis na página do site do programa https://startuppara.fapespa.pa.gov.br/

Texto e fotos: Vitória Araújo (Ascom/Fapespa)

Categorias: Notícias

Páginas