• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

Sectet abre inscrições para o curso técnico em saúde bucal na Usina da Paz Icuí-Guajará, em Ananindeua

Sectet - qui, 11/11/2021 - 14:20
11/11/2021

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), inicia nesta terça-feira (16) as inscrições para o curso Técnico em Saúde Bucal (TSB) para moradores de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém (RMB).

Realizado em parceria com a Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Pará (UFPA), o curso faz parte dos serviços ofertados na Usina da Paz Icuí-Guajará. As inscrições devem ser feitas presencialmente na Usina.

São 40 vagas e os interessados devem ter idade mínima de 18 anos, concluído o ensino médio na rede pública ou em instituição privada na condição de bolsista e não possuir outra certificação de nível técnico. Para se inscrever é preciso levar até a recepção da UsiPaz, localizada na Estrada do Icuí-Guajará com a Avenida Independência, originais e cópias do RG, CPF, comprovante de residência, certificado de conclusão do ensino médio e histórico escolar.

Serão chamados para entrevista os 60 primeiros inscritos. Caso a turma não seja preenchida, serão chamados para entrevista pessoas que ficarem na lista de espera, sempre obedecendo a ordem de inscrição. A previsão de início das aulas é dia 10 de janeiro de 2022, no horário de 18h às 22h, de terça a sexta-feira, uma semana por mês, durante 18 meses.

Esta será a segunda turma de TSB ofertada pela Sectet e UFPA. A primeira turma, em Belém, entrou na parte prática do curso na última sexta-feira (5) com a realização da cerimônia do jaleco.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet realiza o curso de operador de empilhadeira em Benevides

Sectet - ter, 09/11/2021 - 16:48
09/11/2021

Foi realizada, na noite desta segunda-feira (8), a aula inaugural do curso de operador de empilhadeira, ofertado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, em Benevides, Região Metropolitana de Belém (RMB). 

O curso, que conta com a parceria da prefeitura do município, é na modalidade Formação Inicial e Continuada (FIC) e está sendo ofertado em duas turmas num total de 40 vagas. As aulas são realizadas na escola municipal Salomão Solon até o dia 8 de fevereiro de 2022.

Na solenidade de início do curso, o titular da Sectet, Carlos Maneschy, destacou o planejamento antecipado realizado pela prefeitura com o objetivo de promover a qualificação profissional para o preenchimento de vagas de empresas que estão se instalando no município.

O secretário ressaltou que aquele momento singular na história do município se devia ao empenho de duas pessoas. “Primeiro, do governador Helder pela decisão de, em um grande esforço, investir naquilo que é o nosso ativo principal que é a nossa gente. A segunda é a prefeita Luziane por sua capacidade de planejar, de estar um passo à frente, antes das coisas acontecerem”, frisou Maneschy.

Ele conta que a prefeita, entendendo que o município está prestes a se tornar um grande centro de logística se antecipou e, na primeira oportunidade que teve, foi logo solicitando a oferta do curso de operador de empilhadeira, identificado como a principal demanda das empresas que estão implantando em Benevides seus centros de distribuição.

A prefeita Luziane Solon destacou que desde o primeiro momento em que as empresas procuraram se instalar em Benevides, a gestão municipal solicitou o diagnóstico de vagas e o perfil dos profissionais que os empreendimentos necessitam. “Nós fizemos esse diagnóstico porque o nosso objetivo é empregar as pessoas do município. Nós estamos trabalhando bastante para qualificar a nossa mão de obra para que não percamos essas vagas”, disse a prefeita. Ela entregou ao secretário a solicitação de mais cursos tanto na modalidade FIC quanto técnicos e de nível superior.

A secretária municipal de assistência social, Luíza Solon, ressaltou o momento histórico que Benevides vive com a realização do curso. “Hoje Benevides tem muito a agradecer ao governo do estado e à Sectet. Quero ressaltar este momento importante em que estamos vivendo o ‘capacita Benevides’ e o ‘emprega Benevides’. É muito importante a presença do estado aqui”, enfatizou.

Também estiveram presentes na cerimônia o presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas, Marcel Botelho; o diretor Centro de Desenvolvimento da Amazônia (Senai/Cedam), Carlos Fernando Ribeiro da Silva; o diretor de Educação Técnica da Sectet, Leôncio Siqueira; vereadores e secretários municipais.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Reginaldo Abreu

 

Categorias: Notícias

Sectet e UFPA realizam cerimônia do jaleco do curso Técnico em Saúde Bucal

Sectet - ter, 09/11/2021 - 14:23
08/11/2021

Na tarde da última sexta-feira (6), ocorreu, no auditório da Escola de Governança do Estado do Pará (EGPA), a cerimônia de entrega dos jalecos do curso Técnico em Saúde Bucal (TSB). O curso é ofertado pelo governo do estado por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Eva Paula, 42 anos, tentou fazer o curso outras vezes, mas não conseguiu concluir devido aos custos. O curso TSB, ofertado de forma gratuita pelo governo, foi a oportunidade que mudou sua vida para a melhor. “Eu já estou inserida no mercado de trabalho, mas agora com o certificado de técnica as oportunidades serão maiores”, disse a estudante. A busca por qualificação e crescimento profissional também levou Abiaque Ferreira, 34 anos, para o curso TSB. “O curso me deu uma nova perspectiva de vida profissional e mais conhecimento. É muito bom colocar em prática todo esse conhecimento adquirido”, relatou.

A cerimônia do jaleco marca o início da parte prática do curso, que começou com aulas teóricas em 2020. A carga horária total é de 1.574 horas distribuídas em 18 meses, sendo 12 meses de aulas teóricas e seis meses de aulas práticas em clínicas e laboratórios.  Estiveram presentes na mesa de abertura o titular da Sectet, Carlos Maneschy; o professor Erick Nelo Pedreira, da Faculdade de Odontologia da UFPA; o presidente do Conselho Regional de Odontologia do Pará, Carlos Marcelo Lucas Folha; o diretor de Educação Profissional e Tecnológica da Secretaria, José Leôncio Siqueira; e o coordenador de educação técnica e tecnológica do órgão, José Pereira Neto.

O secretário Carlos Maneschy ressaltou a importância do trabalho coletivo da equipe do curso de formação técnica em saúde bucal para a realização da cerimônia, além do compromisso e dedicação do Governador Helder Barbalho para com o Programa Estadual de Educação Profissional e Tecnológica. “As pessoas deste estado são o patrimônio maior que nós temos e precisamos cada vez mais fazer investimentos para que essas pessoas possam ter suas formações e poderem verdadeiramente aspirar a ascensão profissional e pessoal que merecem”, enfatizou o titular da Sectet.

O coordenador José Pereira Neto aproveitou para parabenizar os 40 alunos da turma por superarem os desafios, principalmente diante do cenário da pandemia provocado pela Covid-19. ‘‘Este curso não tem, desde o seu início, uma evasão. Todos que iniciaram estão presentes hoje aqui, isso mostra o compromisso de vocês, o quanto estão interessados em se tornarem profissionais qualificados para melhorar este serviço tão importante para a sociedade ́ ́, disse. José Neto ainda incentivou os alunos a seguirem se qualificando e ressaltou que a Sectet está empenhada em fornecer a melhor estrutura e acompanha os alunos na jornada pós-formação para garantir um ingresso no mercado de trabalho.

O diretor José Leôncio Siqueira destacou também a importância do processo de transformação que a educação profissional e tecnológica tem no estado do Pará. “Este governo entendeu desde o início a necessidade de mudar a história dos cidadãos que aqui residem, mas mudar de uma forma efetiva por meio da educação e nós sabemos da importância que a educação profissional tem para que as pessoas consigam um espaço melhor na sociedade'', afirmou José Leôncio.

O professor da Faculdade de Odontologia da UFPA, Erick Nelo Pedreira, iniciou seu pronunciamento agradecendo o empenho do governador do estado, Helder Barbalho, e ao Secretário Carlos Maneschy pelo trabalho realizado no curso. ‘‘Quero agradecer pessoalmente a sensibilidade de terem observado que o curso de Técnico em Saúde Bucal é uma perspectiva de vida para muitas pessoas. Eu sempre disse que este seria um curso de excelência e nós estamos conseguindo fazer isso com o apoio da UFPA e da Sectet. '', concluiu.

Texto: Renan Pinheiro (estagiário da Ascom/Sectet)

Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

PM/PA realiza aula inaugural da 1º turma do Curso de Libras em parceria com a Sectet

Sectet - ter, 09/11/2021 - 09:55
08/11/2021

Reconhecendo a diversidade dos grupos existentes e a importância da transformação e adequação social, a Polícia Militar do Pará realizou na manhã desta segunda-feira (8) a aula inaugural do 1º Curso Básico de Libras. A iniciativa é fruto de um acordo de cooperação entre a PM e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet).

A cerimônia foi realizada no auditório da Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), no bairro de Nazaré, em Belém. O Curso faz parte do Projeto Caminhos, iniciativa do Gabinete do Comando da Corporação e visa a promoção, qualificação e capacitação profissional dos servidores públicos, seus familiares e a sociedade.

Com uma carga horária de 40 horas, o 1º Curso Básico de Libras será ministrado para 31 policiais e tem como principal objetivo propiciar conhecimento a acerca da importância da Língua Brasileira de Sinais. Esta modalidade gestual-visual é composta pela combinação de sinais e expressões faciais que substituem a língua na modalidade oral auditiva e é voltada para a comunidade surda brasileira.

1º Curso Básico de Libras será realizado em parceria com a EGPA e vai contar com aulas expositivas dialogadas, debates, dinâmicas de socialização e atividades práticas em grupo e individuais. Durante as aulas, um material didático e audiovisual será disponibilizado para facilitar o aprendizado da língua.

A docente Carla França, professora que vai ministrar o curso, avaliou como importante ação e reforçou que pra ela este aprendizado tem um grande valor para a comunidade surda. ‘’Esta iniciativa é relevante por estar diretamente ligada à inclusão. Os surdos, por terem direitos como todos nós, precisam ter essa oportunidade, porque a Libras está dentro da lei 10.436/2020, e desde então há uma necessidade de capacitação não só da PM, mas de toda a sociedade’’ enfatizou.

A aula inaugural contou com a presença do titular da Sectet, professor Carlos Maneschy, o Comandante-Geral da PMPA, Coronel Dilson Júnior, a Diretora Geral da EGPA, Evanilza Marinho, o Coronel Getúlio Júnior, chefe do Comando de Policiamento da Capital I (CPC I), além de outras autoridades civis e militares.

Na ocasião, a Diretora Geral da EGPA aproveitou a oportunidade para expressar sua satisfação em poder colaborar com a iniciativa. ‘’Este curso é uma oportunidade para melhorar a prestação de serviços para toda a população paraense. Para a Escola de Governança, cumprir nossa missão de qualificar os servidores públicos por meio desta formação, em parceria com a Polícia Militar, é uma alegria. Esperamos construir um projeto que alcance ainda mais servidores, em todo o Estado’’, destacou.

O principal objetivo da iniciativa é permitir que durante o serviço operacional, seja em acionamentos, ocorrências, pedidos de socorro e outros contatos, os militares estejam capacitados para atender o público surdo, e solucionar as necessidades relacionadas com a segurança pública.

O titular da Sectet, professor Carlos Maneschy, fez o uso da palavra e relembrou a importância que o Governo do Estado dá para a qualificação e capacitação dos profissionais e servidores, a fim de que eles possam bem servir a sociedade, sobretudo para os que mais precisam.

‘’Esta é uma capacitação importante na vida dos policiais, mas outras precisam ser também continuadas para que os membros da PM possam estar todos bem preparados para responder às demandas que se modificam de forma célere, e que precisam ser percebidas para que a gente possa de fato responder a missão precípua de cada um de nós, que é servir muito bem ao público’’, acrescenta.

Os policiais militares participantes deste primeiro curso foram enviados pelos Comandos Operacionais Intermediários (Coint's) inseridos na Região Metropolitana de Belém. Após a conclusão do curso, eles devem atuar como multiplicadores do conhecimento nos respectivos batalhões.

O Comandante-Geral da PM destacou a importância do curso para a PM e a sociedade. ''Nós ficamos felizes em iniciar o primeiro curso do Projeto Caminhos com esse curso de libras, capacitando os militares para a linguagem de sinais e atendendo uma demanda de um público específico. Com isso, nós esperamos que outras capacitações ocorram para que a gente possa ter 100% da nossa tropa capacitada para atender o público portador dessa necessidade especial’’ finalizou o Oficial.

Projeto Caminhos

1º Curso Básico de Libras de libras faz parte das ações do Projeto Caminhos, que tem o objetivo de contribuir com a redução da vulnerabilidade policial militar, facilitar e ampliar o acesso ao microcrédito, contribuir no aumento da renda familiar por intermédio da participação ativa dos cônjuges e familiares dos policiais militares, melhorar a qualidade de vida da família policial, entre outras finalidades.

Idealizadora da iniciativa e esposa do Comandante-Geral, Sue Anne Mourão conta sobre a satisfação de ver o Projeto Caminhos ganhando força e assim melhorando a vida do policial militar. ‘’Com os cursos em andamento, o Policial Militar, seu familiar e a sociedade, podem caminhar livremente empreendendo, podendo melhorar a renda da família, sua saúde mental e sua saúde como um todo, garantindo assim mais descanso’’, concluiu.

Texto e Fotos: Ascom - PM/PA

Categorias: Notícias

Forma Pará abre inscrições para preencher mais 300 vagas de nível superior em seis municípios

Sectet - ter, 09/11/2021 - 09:45
09/11/2021

Na tarde desta segunda-feira (8), foi publicado o edital com a oferta de mais 300 vagas do Forma Pará em seis municípios paraenses. O documento se refere aos cursos superiores que serão executados pelo Instituto Federal do Pará (IFPA). Programa do governo estadual, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará conta com a parceria das prefeituras municipais e das Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas para diminuir o déficit na oferta de curso superior no estado.

Os cursos ofertados e os municípios atendidos pela chamada 2021 do Forma Pará, por meio do IFPA são: Engenharia de Pesca, em Bonito; Engenharia de Alimentos, em Santa Maria; Tecnologia em Gestão Ambiental, em Belém/Icoaraci; Tecnologia em Agroecologia, em Bom Jesus do Tocantins e em Cachoeira do Arari; e Engenharia Agronômica, em Novo Progresso. Serão ofertadas 50 vagas em cada um desses municípios.

Para conquistar uma das vagas, os interessados devem se inscrever para realizar a prova do processo seletivo especial até o dia 24 de novembro. A taxa de inscrição é de R$ 80,00.  Alunos de escola pública pertencentes ao CadÚnico podem fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição até o dia 16 de novembro de 2021, mesmo período em que devem ser feitos os pedidos de atendimento especial.

Outros processos

O Forma Pará também está com inscrições abertas para o processo seletivo que vai preencher outras 1467 vagas de cursos a serem executados pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Universidade do Estado do Pará (Uepa). As inscrições podem ser feitas pelo site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), exceto as da UFPA que são feitas pelo site do Centro de Processos Seletivos (CEPs) da Universidade.

Inicialmente ofertando 410 vagas, a Unifesspa publicou errata de edital nesta segunda-feira (8) com a inclusão de mais 90 vagas dos seguintes cursos em mais dois municípios: Engenharia da Computação, 40 vagas, em Nova Ipixuna; e Engenharia Civil, 50 vagas, em Almeirim. A prova do processo seletivo de todas as IES será realizada no dia 05 de dezembro de 2021 simultaneamente em todos os municípios beneficiados pelo programa nesta chamada.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Forma Pará realiza aula inaugural do curso de Medicina Veterinária em Piçarra

Sectet - seg, 08/11/2021 - 11:24
08/11/2021

O sorriso largo e constante no rosto de Maria Aparecida de Araújo Souza,18, era o reflexo da felicidade de Maria da Luz de Souza Pinto, 63, mãe da caloura do curso de Medicina Veterinária, da Universidade do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), ofertado pelo governo do estado por meio do Programa Forma Pará em Piçarra, sudeste paraense.

O sentimento explícito das duas era disfarçado pela timidez de Raimundo Nonato Pereira da Silva, 55, pai do calouro Luiz Otávio Pereira dos Santos. A alegria de Maria da Luz e de Raimundo Nonato era evidente em muitos outros rostos de pais e mães presentes na aula inaugural do curso universitário realizada no centro de eventos da igreja Nossa Senhora de Guadalupe, na tarde desta quarta-feira (3).

Destacando a importância da conquista dos calouros e o justificado orgulho de seus familiares, a secretária adjunta da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Edilza Fontes, falou sobre a oferta do curso pelo programa Forma Pará, desenvolvido pela secretaria.

"É um dos cursos mais valorizados do Forma Pará. Só quatro municípios do sul e sudeste terão o curso de Medicina Veterinária da Unifesspa. O privilégio de vocês é enorme" enfatizou Edilza Fontes, gestora do Forma Pará. Ela frisou o compromisso do governador Helder Barbalho com o município de Piçarra e com a formação dos paraenses. "Para o governador, o que o Pará tem de maior valor é a sua gente e ele quer que toda formação possível seja realizada", disse Edilza Fontes. 

Esforço
Para que Maria Aparecida pudesse se preparar para a prova de seleção do Forma Pará,  Maria da Luz juntou o dinheiro da venda de hortaliças que faz na cidade como forma de ajudar o marido, que é auxiliar de serviços gerais em uma escola de Piçarra. "Na minha vida nunca tive uma felicidade dessa. Estou feliz demais. Desde menina o sonho da minha filha era ser doutora e hoje ela está realizando o sonho dela", falou Maria da Luz.

A filha não disfarçava a gratidão e o carinho pela mãe. "Quero me formar para poder dar uma vida melhor para minha mãe como forma de agradecer tudo que ela fez e faz por mim", disse Maria Aparecida.

O sonho de Luiz Otávio, 23, também é ser veterinário e ser aprovado na Unifesspa deixou seu pai Raimundo Nonato orgulhoso. "Um prazer muito grande ver meu filho passar e se tornar um grande veterinário" declarou Raimundo, lavrador que mora em Xambioá, município do estado de Tocantins vizinho de Piçarra. Luiz é o caçula dos três filhos de Raimundo e o primeiro a fazer um curso superior.  Para estudar Veterinária,  ele vai ficar com um tio, que mora em Piçarra. 

O estudante já havia conseguido passar em universidades de Tocantins e Goiás, mas não conseguiu cursar devido aos custos de deslocamento. "Esse programa é nota dez. É muito difícil um governador, um prefeito trazer um polo universitário para uma cidade do interior. Eu pretendo aproveitar o curso, ser um bom aluno e seguir carreira. Agradeço por tudo", finalizou o estudante.

Família
Representando o reitor da Unifesspa, Francisco Ribeiro, o coordenador institucional do Forma Pará na universidade,  Raimundo Oliveira, ressaltou a satisfação de pais e mães dos calouros. "Eu sei que vocês estão muito felizes, que os corações estão transbordando, merecidamente. Porém, mais felizes que vocês estão essas pessoas: pais, mães e demais familiares", disse Raimundo usando Maria da Luz como exemplo para pedir uma salva de palmas às famílias dos estudantes.

Ele destacou que Piçarra foi contemplado com dois dos mais importantes cursos do Forma Pará. Além de Medicina Veterinária,  o município terá o curso de Zootecnia, na chamada 2021. "Isso só foi possível devido o trabalho intelectual do secretário Carlos Maneschy e do governador Helder Barbalho ter comprado a ideia e implementado o Forma Pará" disse. Ressaltou ainda as lideranças políticas de Piçarra que articularam a oferta dos cursos.

Coordenador da Faculdade de Medicina Veterinária da Unifesspa, Pedro Quevedo também destacou o esforço de um grupo de pessoas que fez com os calouros concretizassem seus sonhos. "O governador Helder Barbalho, a equipe da Sectet, liderada pelo professor Maneschy e pela professora Edilza, a prefeita Laane, o ex-prefeito Wagne e demais pessoas da administração municipal, além da nossa equipe da Unifesspa. Hoje é um dia de festa e também de reconhecimento pelo esforço de vocês e de todos os envolvidos direta e indiretamente com a realização desse curso", frisou.

O início do processo para a oferta de cursos do Forma Pará em Piçarra foi feito pelo ex-prefeito, Wagne Machado, presidente da Federação das Associações de Municípios do Estado do Pará (Famep). Ele enfatizou o empenho dos governos estadual e municipal, além das universidades envolvidas na implementação do Forma Pará.

"Esse curso começou há muitos anos. No coração de alguém que por vontade política, com desejo de transformação permitiu que ele pudesse se materializar a partir das mãos daqueles que colaboraram. Aí vem o professor Maneschy e todos os secretários que colaboraram com esse projeto", destacou. Wagne ressaltou ainda a vontade política do governador Helder Barbalho e da prefeita Laane Barros.

O tom do discurso da gestora municipal foi de gratidão às equipes envolvidas, de incentivo aos calouros e de reconhecimento pelo esforço dos familiares. Educadora e ex-secretária municipal de educação, a prefeita Laane falou da alegria em ver ex-alunos entre os 45 aprovados e destacou que cerca de 55% da turma é de moradores de Piçarra.

"Fico feliz em ver a Maria Aparecida entre os calouros e a felicidade da mãe dela. É muito bom ver as barreiras da desigualdade social sendo transpostas. Quando olho para a Maria Aparecida eu vejo um monte de tabus sendo quebrados. O tabu de ela ser mulher, ser de uma família simples, de ser negra. Não consigo palavras para expressar o tamanho da minha alegria quando vejo pessoas como a Maria Aparecida aqui no meio desses alunos", disse a prefeita.

Jalecos
A emoção dos familiares ficou ainda mais evidente quando foram chamados para a entrega dos jalecos aos calouros. Em seguida, a prefeitura de Piçarra entregou placas em homenagem a pessoas que tornaram possível a realização do curso. A professora Edilza recebeu a placa em nome do secretário Carlos Maneschy.

Depois da solenidade, todos foram convidados para o descerramento da placa de inauguração do Polo Universitário de Piçarra, um prédio reformado e equipado pela prefeitura para receber os universitários dos cursos do Forma Pará/Unifesspa.

Na chamada 2021 do Forma Pará, Piçarra terá o curso de Zootecnia. O edital já foi publicado no site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp)  e as inscrições vão até o dia 16 de novembro.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

StartUp Pará

Sectet - sex, 05/11/2021 - 16:07
05/11/2021

Evento online tira dúvidas sobre segundo edital do StartUP Pará

O bate-papo será realizado na próxima terça (09), às 18h, no YouTube da Fapespa

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) realiza, na próxima terça-feira (09), às 18h, um bate-papo online para tirar dúvidas sobre o segundo edital do StartUP Pará, estratégia estadual para o empreendedorismo inovador de base tecnológica. O evento será transmitido ao vivo no YouTube da Fapespa.

Não é preciso realizar inscrição prévia, mas os interessados que já tiverem dúvidas podem registrá-las neste formulário https://bit.ly/dúvidas-startup-para-ii. O evento será facilitado pela coordenadora do programa, Maria Trindade, e pelo diretor presidente da Fundação Guamá, Rodrigo Quites.

“O evento visa contribuir com o alcance do StartUp Pará ao maior número de interessados, na possibilidade de dirimir dúvidas e esclarecimentos acerca do Edital. Na primeira edição recebemos propostas de vários municípios, e agora na segunda edição, a expectativa é atingirmos todas as regiões e o maior número de municípios do estado, além da adesão de jovens empreendedores, estudantes de todos os níveis de ensino e conectar o maior número de pessoas do ambiente de criação e inovação”, informa Trindade.

Agendas - A equipe do programa está disponível para eventos de divulgação junto às instituições. A Universidade do Estado do Pará (Uepa) recebeu eventos nos dias 04 e 05 de novembro, e tem um terceiro programado para o dia 09, às 10h, no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT). 

Às 14h do dia 12 de novembro, é a vez da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) receber orientação online via YouTube. Novas agendas podem ser marcadas através do e-mail startuppara@fundacaoguama.org.br

StartUP Pará

O programa tem o objetivo de apoiar projetos, ainda que em fase de ideação, voltados à criação e implementação de soluções, métodos e processos de base tecnológica, que explorem a inovação e a cultura empreendedora como instrumento estratégico para contribuir com o desenvolvimento sustentável do Estado.

A iniciativa é do Governo do Estado, por iniciativa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) e da Secretaria de Planejamento e Administração (Seplad), com apoio técnico da Fundação Guamá.

As inscrições para a segunda chamada, lançada no mês de outubro, ficam abertas até o dia 10 de dezembro. Mais de R$ 7 milhões serão investidos em empreendedores que queiram contribuir com o desenvolvimento sustentável do Pará.

As startups interessadas vão passar por três etapas: enquadramento, seleção e execução do programa. Na última etapa, restarão 80 startups, as quais passarão por uma avaliação e as 60 propostas classificadas terão a possibilidade de receber o apoio financeiro de até R$ 80 mil cada para novos negócios (ideação) e até R$ 200 mil cada para a modalidade aceleração (empresas).

A modalidade “Novos Negócios” é para projetos de processos ou produtos inovadores, com potencial para se transformar em empreendimentos que incorporem novas tecnologias. Já a modalidade “Aceleração” é voltada para propostas que já tenham um produto ou que já disponham de clientes, mas que necessitam alavancar as vendas e/ou acelerar seu negócio a partir de assistência técnica especializada.

O programa oferece aos participantes selecionados, de forma gratuita e de acordo com as etapas e o cumprimento das obrigações previstas no edital, capacitação, mentoria e acompanhamento do negócio, promovidas por uma empresa aceleradora, de atuação nacional, que será escolhida também por meio de edital.

A chamada tem como foco as seguintes áreas temáticas: a) Educação; b) Energia; c) Mineração; d) Saúde e qualidade de vida do cidadão; e) Govtech (Inovação na Administração Pública); f) Agrotech, com destaque para Agroindústria e Piscicultura; g) Biotecnologia; h) Tecnologia da Informação e Comunicação; i) Inteligência Artificial; j) Logística.

Serviço

Bate-papo online de apresentação do edital da segunda chamada do StartUP Pará. Próxima terça-feira (09), às 18h, no YouTube da Fapespa (https://bit.ly/youtube-fapespa). Não é necessário inscrições prévias, mas as perguntas já podem ser registradas no formulário https://bit.ly/dúvidas-startup-para-ii.

Texto: Juliane Frazão (Ascom/PCTGuamá)

Categorias: Notícias

Curso de Engenharia Civil é apresentado pelo Forma Pará em Rio Maria

Sectet - sex, 05/11/2021 - 15:11
05/11/2021

Uma audiência pública apresentou na tarde da última quinta-feira (4) o curso de Engenharia Civil a estudantes do município de Rio Maria, no sudeste do Pará. O curso de nível superior é ofertado pelo Programa Forma Pará, do Governo do Estado, por meio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e parceria com a Prefeitura Municipal.

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), que desenvolve o Forma Pará, está realizando chamada 2021 do programa e Rio Maria é um dos municípios atendidos.

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, gestora do programa, explicou que o Forma Pará foi criado para cumprir o compromisso assumido pelo governador Helder Barbalho de diminuir o déficit de vagas no ensino superior no estado levando cursos de graduação para municípios onde não há campus das universidades públicas ou onde as IES não ofertem cursos que são demandados pela população.

Referindo-se à necessidade de formação e qualificação da mão-de-obra, a secretária lembrou que muitas empresas se instalam no estado mas acabam empregando pessoas de fora em funções que exigem conhecimentos específicos. “É preciso dar oportunidade de formação aos nossos jovens. É necessário que eles possam entrar na universidade, permanecer na universidade e se formar. E isso só é possível quando a universidade também está perto da sua casa, no seu município”, disse Edilza.

A vice-reitora da Unifessspa, Lucélia Cavalcante, falou da dificuldade das universidades federais em criar novos cursos e expandir a oferta de vagas por estarem impedidas pelo governo federal no atual contexto. Ela ressaltou o caráter inovador do Forma Pará ao possibilitar o investimento do governo estadual nessa expansão da oferta de cursos.

“É o governo estadual empregando grande parte seus recursos para trazer cursos de nível superior até vocês. É investimento do governo do estado, na pessoa do governador Helder Barbalho, especialmente com a participação do secretário Carlos Maneschy, que foi reitor da UFPA e idealizou esse programa”, enfatizou a vice-reitora.

O diretor do Instituto de Engenharia e Arquitetura da Unifesspa, Carlos Maviael Carvalho, destacou que o curso de Engenharia Civil chegará em Rio Maria com a Carreta da Construção Civil, que será o laboratório dos alunos do curso. “Além de laboratório acadêmico, a Carreta será utilizada para ofertar cursos de capacitação para a comunidade. Esse é mais um investimento do governo do estado”, anunciou o coordenador.

O secretário municipal de educação, Adjair Ribeiro, falou da importância de ter um curso de graduação em Rio Maria. Ele destacou o empenho da prefeita Márcia Ferreira em conseguir implantar o ensino superior no município. “Mesmo antes de ser prefeita ela já articulava a vinda do curso. Agradecemos a ela e ao nosso governador Helder que com sua visão de futuro promove esse programa Forma Pará em vários municípios do estado”, declarou Adjair.

“Hoje é um dia de muita felicidade. Felicidade de poder estar contribuindo com a população de Rio Maria trazendo um curso universitário federal. Isso é de grande importância para a nossa região. Sabemos que sem estudo, sem educação não conseguiremos chegar a lugar nenhum. Com a ajuda do secretário Maneschy e da professora Edilza conseguimos trazer o curso. Agradeço ao Governo do Estado e a toda a equipe da nossa gestão”, finalizou a prefeita.

O curso de Engenharia Civil em Rio Maria está previsto no edital do Forma Pará/Unifesspa. As inscrições no processo seletivo seguem até o dia 16 de novembro e a prova será realizada no município no dia 05 de dezembro. O edital está disponível AQUI.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Mais 327 vagas de nível superior são ofertadas pelo Forma Pará em sete municípios

Sectet - sex, 05/11/2021 - 11:17
05/11/2021

Na manhã desta sexta-feira (5), foi publicado o edital com a oferta de mais 327 vagas do Forma Pará em sete municípios paraenses. O documento se refere aos cursos superiores que serão executados pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Programa do governo do estado, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará conta com a parceria das prefeituras municipais e das Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas para ser realizado.

Os cursos ofertados e os municípios atendidos pela chamada 2021 do Forma Pará, por meio da UFPA são: Licenciatura em Música, 40 vagas, em Ponta de Pedras; Engenharia Civil, em Barcarena e Rondon do Pará (50 vagas cada); Agronomia, 45 vagas, em Novo Repartimento; Enfermagem, 42 vagas, em Cametá; Engenharia Mecânica, 50 vagas, em Nova Ipixuna; e Turismo, 50 vagas, em Salinópolis.

Os interessados em participar do processo seletivo especial terão o prazo das 14 horas do dia 8 às 23h59 do dia 16 de novembro de 2021 para realizarem a inscrição no site do Centro de Processos Seletivos (CEPS) da UFPA. Os candidatos com hipossuficiência econômica podem solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição até o dia 16 de novembro. A isenção total do pagamento da taxa de inscrição será garantida ao candidato que comprovar ter cursado todo o ensino médio ou equivalente em escola da rede pública ou tenha sido bolsista integral em escola da rede privada, porém essa isenção não gera automaticamente o direito de concorrer a vagas de cotas específicas.  O mesmo prazo será dado aos candidatos que precisarem de atendimento especial para realização da prova.

Outros processos

O Forma Pará também está com inscrições abertas para o processo seletivo que vai preencher outras 1100 vagas de cursos a serem executados pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra),  Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Universidade do Estado do Pará (Uepa). Nesses casos as inscrições podem ser feitas pelo site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).

Até a próxima segunda-feira (8), está prevista a publicação do edital referente aos cursos ofertados por meio do Instituto Federal do Pará (IFPA). Assim como aquele relativo ao curso de Direito da Terra (Unifesspa), em Itupiranga.  A prova do processo seletivo de todas as IES será realizada no dia 05 de dezembro de 2021 simultaneamente em todos os municípios beneficiados pelo programa nesta chamada.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

 

Categorias: Notícias

Forma Pará publica editais com a oferta de mais 910 vagas em 19 municípios

Sectet - qui, 04/11/2021 - 11:54
04/11/2021

Foram publicados, na noite desta quarta-feira (3) e na manhã desta quinta-feira (4), os editais para preenchimento de mais 910 vagas de cursos superiores ofertados pelo Forma Pará em 19 municípios paraenses. Programa do governo do estado, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará conta com a parceria das prefeituras municipais e das Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas para ser realizado.

Os referidos editais dizem respeito aos cursos que serão executados  pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Para ter acesso aos documentos completos e se inscreverem para realização da prova do processo seletivo especial, os interessados devem acessar o site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), que organiza o processo.

Os candidatos às vagas dos cursos a serem executados pela Unifesspa devem se inscrever até o dia 16 de novembro. Já aqueles interessados nas vagas da Uepa terão o período de 8 a 18 de novembro. A taxa de inscrição é de R$ 80,00 em ambos os casos.  Alunos de escola pública pertencentes ao CadÚnico podem fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição até o dia 9 de novembro de 2021, mesmo período em que devem ser feitos os pedidos de atendimento especial.

Unifesspa

Por meio da Unifesspa, a chamada 2021 do Forma Pará oferta 410 vagas dos seguintes cursos em nove municípios: Zootecnia, 40 vagas, em Piçarra; Geologia, 40 vagas, em Ourilândia do Norte; Medicina Veterinária, 40 vagas, em Tucumã; Engenharia Mecânica, 40 vagas, em Tailândia; Matemática, em Abel Figueiredo, Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras (50 vagas em cada); e Engenharia Civil, em Rio Maria e Eldorado dos Carajás (50 vagas em cada).

Uepa

Já pela Uepa, o Forma Pará oferta 450 vagas (50 em cada) em outros nove municípios: Tecnólogo em   Gastronomia, em Belém/Mosqueiro; Engenharia Civil, em Bragança; Engenharia de Produção, em Acará; Engenharia de Software, em Baião; Bacharelado em Enfermagem, em Goianésia e Mocajuba;  Licenciatura em Educação Física, em Tracuateua; Licenciatura em Ciências Biológicas, em Bagre; Licenciatura em Geografia, em Muaná; e Licenciatura Intercultural Indígena, 50 vagas, em Parauapebas (Terra Indígena).

Neste último caso, as solicitações de inscrições dos candidatos indígenas à Turma Xikrin do Cateté serão realizadas exclusivamente via Internet, no período de 05 a 15 de novembro de 2021, AQUI.

Ufra e Ufopa

O Forma Pará também está com inscrições abertas, até o dia 16 de novembro, para o preenchimento de 190 vagas de cursos a serem executados pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

Por meio da Ufra serão ofertados os cursos: Sistemas de Informação, 50 vagas, em Belém/Icoaraci; Ciências Contábeis, 50 vagas, em Salvaterra; e Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa, 50 vagas, em Santa Cruz do Arari. E pela Ufopa, o curso de Gestão Pública  e Desenvolvimento Regional, 40 vagas, em Alenquer.

Próximos editais
Até a próxima segunda-feira (8), está prevista a publicação dos editais referentes aos cursos ofertados por meio da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Instituto Federal do Pará (IFPA). Assim como aquele relativo ao curso de Direito da Terra (Unifesspa), em Itupiranga.  A prova do processo seletivo de todas as IES será realizada no dia 05 de dezembro de 2021 simultaneamente em todos os municípios beneficiados pelo programa nesta chamada.

Serviço
Os editais estarão disponíveis AQUI, exceto o da UFPA que será publicado no site do Centro de Processos Seletivos (CEPs).

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Forma Pará inicia inscrições para vagas da chamada 2021 neste sábado

Sectet - sex, 29/10/2021 - 21:58
29/10/2021

A partir deste sábado (30), o Programa Forma Pará, do governo do estado, inicia as inscrições para os processos seletivos da chamada 2021. A seleção dos candidatos ao programa, desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), é feita pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), que publicou nesta quinta-feira (28) os editais da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Ao todo, os dois editais ofertam 190 vagas em quatro municípios. As inscrições podem ser feitas até o dia 16 de novembro e a prova está prevista para ser realizada no dia 5 de dezembro/2021. A taxa de inscrição é de R$ 80,00 que pode ser paga até o dia 17 de novembro.

Alunos de escola pública pertencentes ao CadÚnico podem fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição de 30 de outubro a 5 de novembro de 2021, mesmo período em que devem ser feitos os pedidos de atendimento especial.

Ufra - Por meio da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), a chamada 2021 do Forma Pará oferta 150 vagas em três cursos: Sistemas de Informação, 50 vagas, em Belém/Icoaraci; Ciências Contábeis, 50 vagas, em Salvaterra; e Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa, 50 vagas, em Santa Cruz do Arari.

Ufopa - O Programa Forma Pará oferta por meio da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) o curso de Bacharelado em Gestão Pública e Desenvolvimento Regional, 40 vagas, em Alenquer.

Próximos editais
Questões administrativas internas das demais quatro Instituições de Ensino Superior (IES) que participam da chamada 2021 do Forma Pará impediram a divulgação de seus editais nesta quinta-feira (28), como inicialmente estava previsto. Um comunicado foi divulgado pela gestão do Programa informando a previsão da publicação desses editais. A coordenação do Forma Pará, frisa no entanto, que a prova de seleção de todas as IES será realizada no dia 05 de dezembro de 2021 simultaneamente em todos os municípios beneficiados pelo programa nesta chamada.

O comunicado informa que a Universidade Federal do Pará (UFPA) irá publicar o na página do Centro de Processos Seletivos (Ceps) da instituição até 5 de novembro de 2021. O edital da Universidade do Estado do Pará (Uepa) está previsto para ser publicado no site da Fadesp no dia 4 de novembro de 2021.

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) informaram à gestora do Forma Pará, Edilza Fontes, que os editais dessas IES serão publicados entre os dias 3 e 4 de novembro de 2021.

Serviço
Confira os editais: Ufopa AQUI e Ufra AQUI

Texto e foto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Alunos de Engenharia Florestal do Forma Pará participam de aula inaugural em Tailândia

Sectet - sex, 29/10/2021 - 14:16
29/10/2021

“Nos anos anteriores, não tínhamos oportunidade de um curso tão bom. Temos empresas de grande porte e o nosso município necessita de muitos profissionais dessa área. Para nós é uma oportunidade imensa em participar dessa primeira turma em Tailândia”. O depoimento em tom de comemoração é da estudante Ângela Valena de Oliveira que, na tarde da última quarta-feira (27), participou da aula inaugural do curso de Engenharia Florestal, ofertado pelo governo do estado por meio do Programa Forma Pará em Tailândia, com execução da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e parceria da prefeitura municipal.

A turma, composta por 50 estudantes, faz parte da chamada 2020 do programa, que teve as provas do processo seletivo realizadas no último dia 4 de julho. Para Ângela Valena e seus colegas de sala de aula poder fazer um curso que vai ajudar no desenvolvimento da região é uma grande satisfação. “É um privilégio enorme poder desenvolver um bom trabalho em nosso município. Estamos muito felizes. Daqui sairão engenheiros florestais de qualidade para o município e creio também que atenderemos os municípios vizinhos. É um momento oportuno e único em nossas vidas”, enfatiza.

Raimundo Nonato da Silva concorda com a colega de turma, ele conta que mora em Tailândia há 21 anos e que já criou um carinho pelo município que agora poderá ajudar a desenvolver. “É um privilégio muito grande conseguirmos realizar esta graduação sem precisar ir para outra cidade. Esses 50 que passaram no vestibular vão ter a oportunidade de servir a região e participar do desenvolvimento da nossa cidade”, prevê.

Este é justamente um dos objetivos do Forma Pará. O programa do governo do estado, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), leva educação superior aos moradores dos municípios e distritos que não possuem campi de Instituições de Ensino Superior (IES) públicas ou que tenham, mas não haja a oferta para determinado curso que seja importante para a economia local.

Para isso, o Forma Pará conta com a parceria dessas instituições e das prefeituras municipais. Dessa forma, o programa também garante a melhoria da qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento da região onde o município atendido se encontra. No último dia 7 de outubro, por meio da Lei 9.324/2021, o Forma Pará passou a ser um programa de Estado e não mais de Governo, garantindo a sua continuidade ao longo do tempo.

Parceria valiosa
O titular da Sectet e idealizador do programa, Carlos Maneschy, que esteve presente na aula inaugural, considera valiosa a parceria proporcionada pelo programa. “Celebrar um momento desses, que trabalha a ótica ou a perspectiva de formar as pessoas é algo muito valioso, e eu aqui agradeço à prefeitura de Tailândia. O Forma Pará só é possível por meio das parcerias que firmamos e pelo compromisso do governador Helder Barbalho com a educação”, lembra.

O reitor da Unifesspa, Francisco Ribeiro, concorda. Para ele, o programa também permite que as IES ampliem suas áreas de atuação. “Esta é uma política importante, pois tira a universidade de onde ela está, das suas sedes, e amplia sua área de influência. Já morei em Tailândia e vejo que a cidade está crescendo muito", diz Ribeiro, revelando que, para a chamada 2021 do Forma Pará, a Universidade ofertará o curso de Engenharia Mecânica no município.

A vice-prefeita e secretária de educação local, Maria Regina Góes, diz que já enxerga um futuro brilhante para Tailândia. "Isso é sinal de desenvolvimento de agora e de um futuro bem próximo. Nossa economia de geração de renda e emprego virá futuramente, e só temos que agradecer", destaca.

Além do titular da Sectet, do reitor e da vice-prefeita, também estiveram na mesa de abertura do evento a adjunta da Secretaria estadual, Edilza Fontes; o diretor-presidente da Fapespa, Marcel Botelho; o coordenador do Forma Pará pela Unifesspa, Raimundo Oliveira; a coordenadora do curso de engenharia florestal, Rosângela Dala Possa; e o coordenador do polo universitário de Tailândia, Ivanir Santos. Ainda participaram da cerimônia os alunos da turma de especialização em educação à distância que receberam os certificados de conclusão do curso.

Ensino Técnico


A aula inaugural ocorreu na Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) de Tailândia. Aproveitando a visita, o secretário Carlos Maneschy se reuniu com os professores da escola para tirar suas dúvidas a respeito da mudança de gestão das Eetepas da Secretaria de Educação (Seduc) para a Sectet, ocorrida há pouco mais de um ano, por meio da Lei 9.104/2020. Foi um momento de diálogo aberto entre os professores e o titular da Sectet, que enfatizou que a Secretaria está de portas abertas para manter a comunicação frequente com funcionários e alunos.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Fotos: Ascom/Sectet

Categorias: Notícias

Audiência pública é realizada em Breu Branco para apresentação de curso do Forma Pará

Sectet - sex, 29/10/2021 - 09:11
29/10/2021

A noite da terça-feira (26) pode ser considerada histórica para os moradores de Breu Branco, no sudeste paraense, que participaram da audiência pública, realizada na câmara municipal do município para a apresentação do curso de engenharia de pesca que será ofertado pelo programa estadual Forma Pará, com execução do Instituto Federal do Pará (IFPA) e parceria da prefeitura local em 2022.

O Forma Pará é coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e tem o objetivo de levar educação superior aos moradores dos municípios e distritos que não possuem campi de Instituições de Ensino Superior (IES) públicas ou que tenham, mas não haja a oferta para determinado curso que seja importante para a região.

Para Edhllen Vieira, de 17 anos, estudante do segundo ano do ensino médio em Breu Branco, o fato de poder fazer um curso de nível superior no município onde nasceu é uma inovação, já que os jovens e adultos do lugar sempre precisam se deslocar para outra cidade a fim de ter uma graduação. "Qualquer tipo de oportunidade desta temos que abraçar e é sempre bem vinda", comemora.

O titular da Sectet e idealizador do programa, Carlos Maneschy, também considera este um momento singular para o município. "A história de Breu Branco nunca mais será a mesma, ela será contada agora de forma extraordinária. Este é um projeto vocacionado ao sucesso", enfatizou o secretário.

A adjunta da Secretaria e gestora do programa, Edilza Fontes, revelou que o governo do estado investe, em média um milhão e 200 mil Reais por turma do Forma Pará e explicou que os cursos ofertados dialogam com as demandas produtivas das regiões em que estão. 

Nesse sentido, o prefeito de Breu Branco, Flávio Mezzomo, comemorou a parceria. "Este é um curso muito importante, pensado para a região. A parceria entre esses três entes é algo com o qual quem ganha é a população", salientou.

Além do titular e da adjunta da Sectet e do prefeito municipal, também estiveram na mesa de abertura do evento o diretor- presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), Marcel Botelho, e o diretor do campus do IFPA em Tucuruí, Anderson Barbosa. A cerimônia contou ainda com a presença de vereadores locais e a apresentação do curso foi realizada pela professora do IFPA, Fernanda Tanaena.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Fotos: Ascom/Câmara Municipal de Breu Branco

Categorias: Notícias

COMUNICADO SOBRE OS EDITAIS DA CHAMADA 2021 DO PROGRAMA FORMA PARÁ

Sectet - qui, 28/10/2021 - 20:22
28/10/2021

 

COMUNICADO

 

No dia 04 de outubro de 2021, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica – SECTET convocou uma reunião juntamente com as Instituições de Ensino Superior – IES: Universidade do Estado do Pará (UEPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Instituto Federal do Pará (IFPA), Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) e Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). A reunião tinha como pauta as deliberações acerca do edital da chamada de 2021 para a realização do Processo Seletivo – PROSEL do programa do Governo do Estado, o Forma Pará.

Acordou-se que a publicação do edital de todas as IES envolvidas no PROSEL de 2021 seria no dia 28 de outubro de 2021, com início de inscrição de 30 de outubro a 16 de novembro de 2021 com realização do PROSEL em 05 de dezembro de 2021. Até o momento, foram publicados os editais da UFOPA e da UFRA. As demais IES comunicaram a esta SECTET que estão ainda em processos de trâmites internos o que inviabilizou a publicação do edital na data estipulada.

Conforme em comunicado oficial, a UFPA informou que o Edital PROSEL 2021 do Forma Pará foi submetido aos Conselhos Superiores – CONSEP da UFPA , sendo aprovado na Câmara de Ensino, porém na reunião de 26 de outubro de 2021, um dos conselheiros pediu vistas no processo, para dar um parecer em 48 horas. Desta forma, o processo deverá ser pautado na próxima reunião, quarta-feira, 03 de novembro de 2021, e, após sua apreciação e aprovação no Conselho Superior, o edital será publicado na página do CEPS/UFPA até 05 de novembro de 2021.

UEPA informou à SECTET que, por razões de trâmite interno, o Edital do PROSEL do Forma Pará, inicialmente previsto para ser publicado no dia de hoje (28/10/2021) será publicado no Diário Oficial do Estado, site da FADESP e site da UEPA somente no dia 04 de novembro de 2021. A data do processo seletivo permanece inalterada e será no dia 05 de dezembro de 2021, bem como as inscrições serão realizadas no período de 08 a 18 de novembro de 2021.

O IFPA informou que a Minuta do Edital de Seleção de Alunos para o PROSEL 2021 do Forma Pará está em fluxo de análise, ajuste e aprovação da instituição e, por isso, não é possível fazer no momento uma estimativa de data para publicação, embora o IFPA se compromete em manter o trabalho para que seja aprovado no menor intervalo de tempo possível.

A UNIFESSPA não se manifestou até o momento de finalização deste comunicado.

Categorias: Notícias

Em Tucuruí, graduandos de História e Turismo celebram o Programa

Sectet - qua, 27/10/2021 - 11:35
27/10/2021

A tarde da última terça-feira (26) foi de comemoração e agradecimentos em Tucuruí. Alunos dos cursos de História e Geografia da chamada 2019 do Forma Pará e a equipe da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), que coordena o programa do Governo do Estado, reuniram-se no campus local da Universidade Federal do Pará (UFPA) para um momento de celebração.

Estiveram na mesa de abertura o titular e a adjunta da Sectet, Carlos Maneschy e Edilza Fontes; o prefeito do município, Alexandre Siqueira; a secretária municipal de Educação, Irene Rodrigues; o coordenador do campus da UFPA em Tucuruí, Wassim El Banna; o diretor do Núcleo de Desenvolvimento Amazônico de Engenharia da UFPA, Aarão de Lima Neto; e o diretor do Parque Tecnológico do Lago de Tucuruí (Tecnolago), André Mesquita. A cerimônia também teve a presença de professores universitários, secretários municipais e vereadores locais.

O aluno do curso de História, Michael Douglas, aproveitou o momento para relatar, em nome da turma, toda a gratidão pela existência do Forma Pará. 

"A nossa turma é o retrato da nossa sociedade. Nela estão inseridas todas as realidades, principalmente pessoas de uma situação mais humilde que não teriam condições de fazer uma graduação  e o Forma Pará traz essa oportunidade", ressaltou.

Ele contou ainda que poder cursar História em uma universidade pública federal é a realização de um sonho para alguém como ele, que sempre quis ser professor.

Realização
Emocionada, a adjunta da Sectet e gestora do Forma Pará, Edilza Fontes, lembrou que realizar os sonhos de tantos jovens e adultos por meio do Programa só é possível devido às parcerias firmadas entre Governo do Estado, Prefeituras Municipais e Instituições de Ensino Superior (IES).

Ela explicou que o Forma Pará tem o objetivo de levar educação superior aos moradores dos municípios e distritos que não possuem campi de IES públicas ou que tenham, mas não haja a oferta para determinado curso que seja importante para a região.

A adjunta destacou que os cursos ofertados pelo programa atendem à vocação econômica de cada região. "Tucuruí tem uma história rica que precisa ser estudada e contada, assim como o turismo pode desenvolver o município e seu entorno", enfatizou.

Por sua vez, o prefeito Alexandre Siqueira ratificou o compromisso da administração local em garantir a parceria com o Forma Pará e assumiu o compromisso de trabalhar pela expansão da educação e do conhecimento no município, gerando desenvolvimento econômico e melhoria na qualidade de vida das pessoas.

"Tucuruí tem tudo para se consolidar como polo educacional e o vamos fazer que pudermos para acelerar esse processo. Seremos um polo gerador de renda e formação de grandes profissionais", afirmou.

Valores
Para o titular da Sectet, essa mudança na qualidade vida das pessoas e o consequente desenvolvimento da região são fundamentais. Maneschy enfatizou ainda o aspecto democrático das universidades. "Este é um lugar para qualquer um que tem direito a vir e transformar sua vida pra melhor",  frisou.

O secretário acrescentou ainda que a universidade deve ser um lugar de respeito e combate ao ódio, tão presente em algumas relações atuais. "A história da universidade é essa, receber pessoas de qualquer lugar, ter tolerância e respeito à diversidade. Não há lugar pra quem quer viver o preconceito, o ódio e a discriminação", pontuou. Carlos Maneschy enumerou ainda os valores que devem estar presentes na vida acadêmica dos estudantes: humildade, empatia, ética e amor. 

O titular da Sectet revelou a relação afetiva que possui com o município, onde moraram muitos de seus familiares. Além disso, enquanto reitor da UFPA, foi ele o responsável por consolidar o campus local da universidade.

Ao idealizar o "Forma Pará" e apresentar ao então candidato Helder Barbalho, Maneschy garantiu que um compromisso de campanha se transformasse em um dos principais programas do atual governo. No último dia 8 de outubro, o Forma passou de programa de governo a programa de Estado com a publicação da Lei 9.324/21, o que garante sua continuidade ao longo do tempo. Até 2022, o programa irá ofertar mais de 5 mil vagas de cursos de nível superior em todo o estado, superando a meta inicial de 4 mil.

Visitas
Durante a permanência no município, o titular da Secretaria ainda visitou a casa de passagem de professores da UFPA, a qual precisa de melhorias que serão proporcionadas pela Sectet, pois também será um lugar que vai abrigar os professores do Forma Pará na região. 

Maneschy esteve ainda no Tecnolago, primeiro parque tecnológico da região, o qual também conta com investimentos da Sectet, proporcionando o estímulo à ciência, tecnologia e inovação.

Texro e fotos: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Programa de empreendedorismo e inovação do Governo do Estado ganha nova edição

Sectet - sex, 22/10/2021 - 13:15
22/10/2021

Serão mais de R$ 7 milhões em investimentos para empreendedores que queiram contribuir com o desenvolvimento sustentável do Pará
 
Após uma primeira edição de sucesso, o Governo do Estado, por iniciativa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) e da Secretaria de Planejamento e Administração (Seplad), com apoio técnico da Fundação Guamá, lançou nesta quinta-feira (21) o edital da segunda chamada do StartUp Pará.

“Nós temos muito orgulho, e falo em nome da equipe Sectet e Fapespa, de liderar uma iniciativa do governo, idealizada pelo Secretário Carlos Maneschy, que é condutor dessa política, estimulando e apoiando soluções que permitam dinamizar nossa economia, sendo mais inovadora e gerar empregos qualificados. E é nesse ambiente, que a tecnologia se torna uma poderosa aliada. Na primeira edição conseguimos ajudar os empreendedores paraenses na realização de seus sonhos e mudar a realidade das suas famílias, além de contribuir na transformação da nossa economia. E isso nos incentivou a continuar com o programa”, afirmou Maria Trindade, coordenadora do Startup Pará, na Sectet.

O titular da Sectet, Carlos Maneschy, acredita ainda que estimular esse tipo de negócios, além de mudar a vida das pessoas, também contribui para o avanço da economia no estado. “Nós precisamos fazer com que o Pará avance no sentido de estimular e proporcionar oportunidades para que empreendedores possam fazer de suas ideias um instrumento de negócios. O que se espera é que, em um curto espaço de tempo, possamos encontrar grandes empreendedores e assim vamos chegar a tempos muitos melhores para a economia do estado”, afirmou.

Para Walter Oliveira, um dos participantes da modalidade Aceleração na primeira edição, a conquista ampliou as oportunidades da Startup Navtech Solutions, que tem o intuito de desenvolver tecnologias eficientes e sustentáveis, por meio de soluções de alto impacto, explicou. “O StartUp Pará foi uma oportunidade única para podermos fazer a diferença na área naval e colocar em destaque a nossa pesquisa sobre tecnologias. O concurso abriu portas no mercado. Agora, com a nossa participação, estamos iniciando uma nova fase”.

A 2ª edição do StartUp Pará veio com novidades, uma delas é a quantidade de projetos selecionados que receberão o investimento financeiro, serão classificadas ao final do programa 60 propostas, 40 para a Modalidade Novos Negócios e 20 na Modalidade Aceleração (empresa). Assim, com recursos no valor global de R$7.200.000,00 (sete milhões e duzentos mil reais).

 As startups terão que passar por três etapas: enquadramento, seleção e execução do programa. Na última etapa, restarão 80 startups, as quais passarão por uma avaliação e as 60 propostas classificadas terão a possibilidade de receber o apoio financeiro de até R$ 80 mil reais cada para novos negócios (ideação) e até R$ 200 mil reais cada para a modalidade aceleração (empresas).

 A modalidade “Novos Negócios” é direcionada a projetos de processos ou produtos inovadores, com potencial para se transformar em empreendimentos que incorporem novas tecnologias. Já a modalidade “Aceleração” é voltada para propostas que já tenham um produto ou que já disponham de clientes, mas que necessitam alavancar as vendas e/ou acelerar seu negócio a partir de assistência técnica especializada.

 O programa irá oferecer aos participantes selecionados, de forma gratuita e de acordo com as etapas e o cumprimento das obrigações previstas no edital, capacitação, mentoria e acompanhamento do negócio, promovidas por uma empresa aceleradora, de atuação nacional, que será escolhida também por meio de edital.

As startups interessadas em participar devem atuar em pelo menos umas das seguintes áreas temáticas: a) Educação; b) Energia; c) Mineração; d) Saúde e qualidade de vida do cidadão; e) Govtech (Inovação na Administração Pública); f) Agrotech, com destaque para Agroindústria e Piscicultura; g) Biotecnologia; h) Tecnologia da Informação e Comunicação; i) Inteligência Artificial; j) Logística.

Startup Pará
O programa tem o objetivo de apoiar projetos, ainda que em fase de ideação, voltados à criação e implementação de soluções, métodos e processos de base tecnológica, que explorem a inovação e a cultura empreendedora como instrumento estratégico para contribuir com o desenvolvimento sustentável do Estado, viabilizando o surgimento de novas empresas inovadoras capazes de promover a geração de negócios de maior valor adicionado, descortinando alternativas de emprego com melhores salários e a possibilidade da formação, atração e fixação de recursos humanos mais bem qualificados.
 “Inovação é encontrar novas formas de impactar a vida dos cidadãos, construindo caminhos para integrar a população no desenho conjunto do futuro. Buscamos superar estruturas antigas, trazer tecnologia e novas ideias. Os desafios são muitos, mas dispomos hoje de condições e oportunidades ímpares na história desse Estado. Nossa expectativa é que o StartUP Pará possa crescer ainda mais”, concluiu Marcel Botelho, presidente da Fapespa.

Serviço:
Os interessados em participar do programa devem acessar o edital de seleção no site http://www.startuppara.com.br a partir do dia 21 de outubro. Para dirimir dúvidas referentes à elaboração da Proposta/projeto, os interessados poderão entrar em contato por meio do site (fale conosco) ou pelos telefones: 3321-8907/4009-2514.

Texto: Rosane Linhares (Ascom/Fapespa - com colaboração da Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Estudantes de São João de Pirabas participam de reunião pública sobre o Forma Pará

Sectet - qui, 21/10/2021 - 14:24
21/10/2021

Alunos do Programa Forma Pará em São João de Pirabas, Manuelle Pinheiro e Marcelo Augusto da Silva pretendem ir além do curso de graduação e seguir uma carreira acadêmica em suas áreas, fazendo mestrado e doutorado. Os dois compuseram a mesa da reunião pública com os alunos dos cursos de Administração e História realizada nesta quarta-feira (20), na quadra da Escola Municipal Guajarina Menezes Silva.

A intenção de Manuelle e Marcelo vem ao encontro de um dos objetivos do Programa Forma Pará, desenvolvido pelo governo do estado, que é incentivar os estudantes a investirem em carreiras científicas e se tornarem pesquisadores, aumentando o número de mestres e doutores no estado.

“Eu me sinto feliz e realizada em saber que estamos conseguindo instigar o espírito científico dos alunos. O Forma Pará é a prova concreta de que dando oportunidades de educação para a nossa gente, nosso estado vai crescer ainda mais em desenvolvimento social e humano”, comemora a gestora do programa, Edilza Fontes, secretária adjunta da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), que desenvolve o Forma Pará.

Realização – Quando tomou conhecimento de que o curso de Administração seria ofertado em seu município, Marcelo da Silva, 38 anos, viu que poderia realizar o sonho de fazer o curso superior na área em que trabalha, pois é agente administrativo da prefeitura. “Foi a oportunidade de unir o útil ao agradável, pois me identifiquei muito com essa área”, diz o aluno da Universidade Federal do Pará (UFPA), que ofertou o curso na chamada 2019 do Forma Pará.

Ele conta que já está identificando as linhas de pesquisa para um futuro mestrado na área e faz um intercâmbio com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em Minas Gerais. “O curso está superando as minhas expectativas. Somos uma turma unida e estamos empenhados em concluir a graduação”, garante o estudante, que é representante da turma.

Manuelle Pinheiro, 38, também é representante de turma e, igual a Marcelo, tem o objetivo de seguir a carreira acadêmica, chegando ao doutorado. Ela é da turma de História, o outro curso ofertado pela UFPA/Forma Pará em São João de Pirabas. Ela vê nos estudos a oportunidade de transformar sua vida. 

“Dizer que vivenciar a grandiosidade de estudar numa universidade como a UFPA é uma experiência que transforma vidas pode até parecer clichê, mas nós somos o exemplo disso”, enfatiza a estudante. Ela destaca que a turma é dedicada, participativa e todos estão focados no objetivo de se formar. Como Marcelo, Manuelle ressalta que a pandemia não teve grande impacto nas turmas e que não houve alto índice de evasão.

Reunião – Representantes da gestão pública de São João de Pirabas, da Sectet, alunos dos cursos de História e Administração da UFPA e estudantes do ensino médio participaram da reunião pública que discutiu o andamento do Forma Pará no município. A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, destacou durante o seu pronunciamento a relação pessoal que tem com o município e em vários momentos se emocionou ao constatar o entusiasmo nos alunos com os cursos e o interesse dos estudantes de nível médio nas ofertas do Forma Pará.

“Eu sou cidadã de Pirabas, recebi esse título e o coloco com muito orgulho no meu currículo. Há alguns anos participei da implantação aqui do curso de Pedagogia e em 2019, quando começamos a implantação do Forma Pará, decidimos que um dos municípios contemplados seria este”, contou Edilza. 

Ela ressaltou que o programa é o resultado do empenho do governo em levar cursos de nível superior aos municípios de acordo com a demanda de cada local. “Isso só é possível pelo esforço do governo do estado, com o empenho pessoal do governador Helder Barbalho e do secretário Carlos Maneschy. E contamos com o empenho também das prefeituras e das instituições de ensino superior”, explicou a adjunta da Sectet.

Edilza informou quais cursos serão ofertados pela chamada 2021 do programa que terá editais divulgados no dia 28 de outubro. Apesar de São João de Pirabas não estar diretamente contemplado nessa chamada, a gestora destacou cursos em municípios próximos e deixou aberta a possibilidade de ofertar novo curso na cidade na chamada de 2022, prevista para ser lançada em dezembro próximo.

Interesse - Os secretários municipais presentes demonstraram interesse em ter novo curso superior pelo Forma Pará em Pirabas. O secretário municipal de educação, Fernando Silva, falou da importância dos estudantes terem a oportunidade de fazer um curso superior sem sair de Pirabas e depois de formados continuarem no município ocupando os espaços do mercado de trabalho, que carece de mão de obra qualificada.

“Eu vejo no Forma Pará a oportunidade de transformação para melhorar a nossa realidade. É a qualificação da mão de obra das pessoas que são a base da pirâmide social. Nas turmas de Administração e História a maioria é de moradores daqui, filhos de trabalhadores, de professores, de servidores. Essa é a essência do Forma Pará, qualificar aqueles que mais precisam de oportunidade”, ressaltou o secretário, informando que irá procurar a Sectet para formalizar a intenção de conseguir mais cursos para o município.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Forma Pará realiza aula inaugural de Gastronomia em Salinópolis

Sectet - qua, 20/10/2021 - 11:02
20/10/2021

A oferta do curso de Gastronomia por uma Instituição de Ensino Superior (IES) pública foi a resposta do governo do estado, por meio do Programa Forma Pará, a uma demanda de localidades que têm o turismo como principal apelo econômico.

"O curso de Gastronomia da Universidade do Estado do Pará é o primeiro da região Norte ofertado por uma instituição pública. Veio atender à necessidade de qualificar os profissionais dessa área" , disse o coordenador do curso, Wanderson Dantas, na aula inaugural realizada nesta terça-feira (19), para os alunos da turma de Salinópolis.

O professor ressaltou que a Uepa criou o curso a partir da demanda feita pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), que coordena o Forma Pará,  programa do governo do estado que leva cursos de nível superior aos municípios.

Profissionalização - Era a oportunidade que Gilvanildo Costa Dias, 43 anos, esperava há muito tempo.  Ele trabalha na cozinha de um hotel em Salinas há 14 anos e sentia falta de acrescentar maior conhecimento à sua prática profissional.

"Quando eu soube do curso, por intermédio de um amigo,  eu fiquei muito entusiasmado e muito feliz. Essa é uma oportunidade única e eu abracei com todas as forças. Só tenho que agradecer", declarou o calouro de Gastronomia.

Quem também agarrou a chance de se profissionalizar foi Samara Senado, 19 anos.  Ela conta que era estudante do curso de Matemática, mas sentia que não tinha aptidão para a área. Durante a pandemia ela se encontrou na culinária ao fazer tortas regionais que passou a vender. A mãe dela, Hellem Senado, 41, entrou no negócio e as duas passaram a trabalhar juntas. Hoje são colegas de turma.

"Fizemos vários cursos livres na área de confeitaria e agora temos a oportunidade  de crescer mais ainda em conhecimento.  A culinária paraense é rica e podemos alcançar outros patamares" disse a jovem. "A oferta desse curso aqui em Salinas foi uma sacada de mestre. Temos o conhecimento tradicional e precisamos nos capacitar para fazer pratos mais elaborados", complementou Hellem.

Vocação - Certificando-se de que a maioria dos 50 alunos é de Salinas ou da região, ao se dirigir à turma o titular da Sectet,  Carlos Maneschy, falou da essência do programa Forma Pará que é  levar oportunidade de formação superior de qualidade aos municípios.

"O governo não vai ao município ofertar qualquer curso. É uma oferta que busca observar a vocação e o interesse do município. Por isso trouxemos pra cá o curso de Gastronomia. Porque este lugar é absolutamente vocacionado para a atividade turística", enfatizou o secretário destacando as belezas da natureza de Salinas.

Ele ressaltou ainda que o Forma Pará, criado pelo governo Helder Barbalho, agora é um programa de Estado, ao ser previsto em lei.

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fortes, gestora do programa, falou sobre o ineditismo do curso em IES pública. "Havia a demanda por Gastronomia, mas nenhuma instituição pública ofertava o curso. A Uepa nos atendeu e hoje temos três turmas no Forma Pará. Além de Salinas, temos em Mosqueiro e em Icoaraci", disse.

O reitor da Uepa,  Clay Chagas, destacou o potencial turístico de Salinas em que as peculiaridades da culinária paraense podem ser exploradas. "Esse curso não foi pensado para Salinas aleatoriamente.  Foi pensado porque aqui tem um potencial muito grande. Potencial de empregabilidade,  de empreendedorismo, enfim, um conjunto de características fazendo com que esta cidade se abra ao turismo cada vez mais", enfatizou o reitor.

A diretora da Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Miguel Santa Brígida, onde as aulas são realizadas, Elenise Souza Araújo, deu as boas vindas aos alunos e se colocou à disposição de toda a equipe da Uepa e da Sectet. No encerramento da programação, a professora Vanessa Alencar fez a demonstração de como finalizar uma torta doce regional, que fez parte do coquetel servido a todos.

O próximo curso do Forma Pará a ser ofertado em Salinas é Turismo, que faz parte da chamada 2021. Os editais dessa chamada serão lançados no próximo dia 28 de outubro.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Calouros do Curso de Gastronomia do Forma Pará assistem à aula inaugural

Sectet - ter, 19/10/2021 - 11:04
19/10/2021

No final da tarde desta segunda-feira (18), o titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy, esteve no distrito de Icoaraci, em Belém, para dar as boas vindas aos calouros do curso de gastronomia, promovido pelo Forma Pará. O programa estadual, coordenado pela Secretaria, leva educação superior aos moradores dos municípios e distritos que possuem dificuldade para ter acesso a uma Instituição de Ensino Superior (IES) pública.

Durante o evento, além do Secretário, participaram da mesa de abertura da aula inaugural do curso a adjunta da Sectet, Edilza Fontes; o reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Clay Chagas; a pró-reitora de graduação da Uepa, Célia Virgulino; o coordenador de educação técnica e tecnológica da Sectet, José Pereira Neto; o coordenador do curso de gastronomia, Wanderson Dantas; e o diretor da Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) de Icoaraci, Davi Cordeiro.

Na oportunidade, o diretor da escola (onde ocorreu a cerimônia e serão realizadas as aulas do curso) destacou que aquele momento representava a realização de um sonho para os moradores do distrito. “Apesar de Belém ser pequena perto de outras capitais, há uma dificuldade muito grande dos moradores de Icoaraci terem acesso à universidade. Estamos muito felizes por ter esta primeira IES pública aqui”, comemorou.

O reitor da Uepa aproveitou para relatar que vivenciou a dificuldade expressada pelo diretor quando foi morador de Icoaraci. “Lembro-me da dificuldade em pegar o ônibus para a universidade. Trazer a universidade e os cursos para perto dos jovens é um estímulo a mais. Essa é uma ação espetacular da Sectet e do Governo do Pará. Política pública que leva educação a lugares em que as IES não ‘têm pernas’”, explicitou Clay Chagas.

O curso

Este será o primeiro curso de gastronomia a ser ofertado por uma universidade pública no estado, no caso a Uepa, o que só foi possível por meio do Forma Pará. O titular da Sectet, Carlos Maneschy, explicou que a oferta dos cursos pelo programa não ocorrem ao acaso. “Não estamos levando qualquer curso. Icoaraci é um importante ambiente de visitação turística. Os cursos ofertados pelo Forma Pará atendem à vocação econômica de cada região”, explicou.

O Secretário ainda estimulou os estudantes a aproveitarem a oportunidade única que estão tendo e usou de sua história para falar da importância da educação na mudança de vida das pessoas. “Minha família é de Mocajuba e somos exemplo de ter oportunidades pela educação. O governo do Pará, por meio de um compromisso de campanha do governador Helder Barbalho, está oferecendo esta oportunidade de pessoas terem acesso às universidades. Oportunidade essa que a grande maioria de brasileiros não teve. Se vocês a tem, precisam agarrar e não desistir”, enfatizou.

Após a cerimônia de abertura, os calouros ainda assistiram à palestra “Tendências modernas no mercado profissional da gastronomia”, ministrada pelo professor Bruno Morais,  e à aula show realizada pela professora Vanessa Alencar.

Forma Pará

O curso de gastronomia em Icoaraci faz parte da chamada 2020 do Programa Forma Pará, cujas provas do processo seletivo ocorreram no dia 4 de julho deste ano devido às limitações provocadas pela pandemia. O mesmo curso, executado pela Uepa, grande parceira do programa, também foi ofertado no município de Salinópolis e terá aula inaugural nesta terça-feira (19). Os editais de inscrições da chamada 2021 do Forma Pará serão divulgados no próximo dia 28 de outubro e a prova está prevista para o dia 5 de dezembro. Com a chamada 2022, o programa vai superar a meta inicial de 4 mil vagas e chegará à oferta de 5 novas vagas de curso superior no estado em 4 anos.

Ensino Técnico

Aproveitando a presença na Eetepa de Icoaraci, o Secretário Carlos Maneschy, e o coordenador de Ensino Técnico e Tecnológico da Sectet, José Pereira Neto, reuniram-se com os professores da escola para ouvir reivindicações e sugestões a respeito do novo momento pela qual passa o ensino técnico no estado, sob a gestão da Sectet há pouco mais de um ano. Maneschy destacou que a Sectet tem se dedicado pela das Eetepas e que está de portas abertas para manter a comunicação frequente com funcionários e alunos.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet) 

Fotos: Ascom/Uepa

Categorias: Notícias

Fórum de Bioeconomia

Sectet - seg, 18/10/2021 - 12:05
18/10/2021

Biotec-Amazônia apresenta o genoma do açaí no Fórum Mundial de Bioeconomia

O Fórum Mundial de Bioeconomia 2021 é um evento híbrido, com transmissão também, ao vivo, de Belém. O evento inaugural foi sediado, concomitantemente, em Belém, Brasil e em Helsinki, na Finlândia.

Fórum de Negócios da Sociobiodiversidade da Amazônia é um evento paralelo ao Fórum Mundial de Bioeconomia. O Diretor Técnico-Científico da Organização Social BioTec-Amazônia, Artur Luiz da Costa da Silva, participa como painelista do PAINEL 3: Cadeia do Açaí, que acontece dentro do Fórum de Negócios, e que tem como mediadora Kelly Castro, da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e a presença de Fernanda Stefani – 100% Amazônia (Presencial) e João Thiago Rodrigues de Sousa – Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) (On-line). O objetivo da mesa é discutir os desafios, políticas, oportunidades e bioprodutos da cadeia. O painel acontece nesta segunda-feira, dia 18 de outubro, das 16h às 18h.

O pesquisador Artur Silva, diretor técnico-científico da BioTec-Amazônia e coordenador do Laboratório de Engenharia Biológica (Engbio), presente no painel da Cadeia do Açaí, vai realizar o estudo do genoma do açaí. No encontro vai poder explicar como será realizada a pesquisa que vai trazer informações até então desconhecidas de uma fruta tão importante para Amazônia e para o mundo, por conta da internacionalização de produtos a base do açaí brasileiro e por ser o açaí um importante componente da alimentação e, portanto, da subsistência da população de baixa renda da Amazônia.

A partir de um mapa metabólico da célula, é possível entender como funciona a anatomia fisiológica molecular de uma espécie do fruto. O Engbio é um laboratório de pesquisa, instalado no Parque de Ciência e Tecnologia – PCT Guamá, e faz parte do grupo de laboratórios da Universidade Federal do Pará – UFPA que dão suporte à BioTec-Amazônia para ações estratégicas de coordenação e elaboração de pesquisas com recursos do Governo do Estado. A Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) vinculada a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), assinou convênio com a Associação BioTec-Amazônia, para execução do projeto Genoma do Açaí. 

O Fórum de Negócios é um talkshow com debates intersetoriais que mesclam academia, setor produtivo, comunidades tradicionais, investidores, gestores, etc. Organizado pela Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Oeste do Pará e Governo do Estado do Pará, tem como público-alvo a sociedade civil, PCT’s, acadêmicos, empreendedores de negócios sustentáveis, investidores, estudantes e jornalistas especializados.

Abertura do Fórum – O Diretor – Presidente da Associação BioTec-Amazônia, Professor José Seixas Lourenço, participa do Fórum Mundial de Bioeconomia, que será realizado em Belém (PA), e vai até quarta-feira, 20 de outubro, na Estação das Docas. A BioTec-Amazônia é uma organização social qualificada pelo Governo do Estado do Pará, via Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), para promover o uso sustentável da biodiversidade estadual e regional.

É a primeira vez que o Fórum Mundial de Bioeconomia ocorre fora da Europa. O Diretor – Presidente da Organização Social BioTec-Amazônia participa das atividades oficiais do evento desde a Cerimônia oficial de abertura do Fórum que conta com a presença de Helder Barbalho, do Governador do Estado do Pará; Mária Alexandra Moreira Lopes, Secretária Geral da Organização do Tratado de Cooperação Amazônia; Governador Flávio Dino de Castro e Costa, Presidente do Consórcio de Governadores e Hamilton Mourão, Vice Presidente do Brasil.

O Diretor – Presidente da Associação BioTec-Amazônia participa da mesa Bioeconomia: Pessoas, Planeta e Políticas com a Palestra de abertura Visão geral sobre bioestratégias globais; do Painel 1 Bioestratégias em todo o mundo, tendo como painelista Dr. Arturo Louis Luna Tapia – Responsável por parcerias do ICGEB, Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação da Colômbia, Ignasi Rodríguez Galindo – Responsável pelas relações exteriores, Ministério da Agricultura, Pecuária, Pesca e Alimentação Governo da Catalunha, entre outros.

Também ocorre o discurso principal: Status da economia global realizado por Joaquim Vieira Ferreira Levy Diretor de Estratégia Econômica e Relações com Mercados do Banco Safra no Brasil e o Painel 2 Financiamento Sustentável, com o painelista Gustavo Montezano – Presidente do Banco Brasileiro de Desenvolvimento BNDE; Mary Lystad – Líder do setor global, investimentos em produtos florestais The International Financing Corporation IFC; Ana Yang – Diretor Executivo do Hoffmann Center em Chatham House e Sergio Rial – CEO Santander da América Latina.

O Fórum Mundial de Bioeconomia 2021 é um evento híbrido, com transmissão também, ao vivo, de Belém. O evento inaugural foi sediado, concomitantemente, em Belém, Brasil e em Helsinki, na Finlândia. Neste evento o organizador, anfitrião e parceiros deram suas boas-vindas, seguidos de palestrantes brasileiros notórios, incluindo o ganhador do prêmio Nobel, Dr. Carlos Nobre.

Quando se trata de bioeconomia, não há um critério fixo, mas sim diferentes bioeconomias, cada qual com seus pontos fortes. Esta é uma das razões principais pelas quais o Fórum Mundial de Bioeconomia 2021 (World BioEconomy Forum) ocorre no Brasil. O Fórum Mundial de Bioeconomia busca apresentar Belém e o estado do Pará como um verdadeiro foco da bioeconomia circular em 2021, e compartilhar sua história com a sociedade global de bioeconomia circular.

Texto: Sílvia Leão (Ascom/Biotec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Páginas